Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

Onde vamos jantar esta noite? Divino Gastronomia Italiana

Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9960.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Sábado à noite, uma boa companhia e uma boa refeição é tudo o que preciso de para recuperar de uma semana intensa. Assim, num destes sábados fomos experimentar o restaurante Divino Gastronomia Italiana, com um voucher da Odisseias. O espaço era agradável e fomos prontamente recebidos.

 

O nosso voucher incluía bebidas, entradas, prato principal, sobremesa e café, logo não tivemos de nos preocupar em levar dinheiro, por isso ainda estávamos ainda mais descontraídos.

 

Escrevo-vos então sobre a nossa refeição. 

Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9957.jpg

Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9935.jpg

Começámos por pedir uma Sangria Tinta, que estava docinha como eu gosto e tinha um toque de canela que a tornou ainda mais agradável.

Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9937.jpg

Depois dividimos uma entrada: Rolino de Brie, espargos verdes, presunto crocante e alface americana. Uma das especialidades da casa e que tem uma combinação de ingredientes bastante agradável, tinha era pouco presunto e espargos, mas de resto estava ótimo.

Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9946.jpg

Passando aos pratos principais, eu escolhi a Pizza Denver (as pizzas são individuais), que tinha como ingredientes molho Bechamel, Mozzarella, Bacon, Tomate Cherry, Azeitonas Pretas e Cebolinho. Um boa combinação que só perdeu porque a base da pizza estava queimada. Talvez da próxima vez tenha mais sorte.

Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9940.jpg

Ele escolheu Risotto de Borrego (Carne de Borrego, Grelos em Folhas e Tomate Cherry) e posso dizer-vos que estava bastante saboroso. Aliás, até eu que não sou fã de borrego, mas provei um pouco, gostei. A dose estava proporcional e tinha bastante lascas de borrego. Aprovado!Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9952.jpg

Por fim, experimentámos duas sobremesas: a Pana cota com Calda de Framboesa, cuja calda é uma delícia e mesmo a pana cota em si tinha a consistência certa. A mousse de manga estava super cremosa tal como eu gosto, por isso se lá forem experimentem.Divino_Gastronomia_Restaurante_Italiano-9954.jpgMousse de Manga

 

Terminámos com um café e em jeito de conclusão posso dizer-vos que sim, o espaço é agradável, o staff é simpático, mas ainda precisam de melhorar alguns pratos. Espero que da próxima vez que lá vá tenham melhorado.

Graziela

A máquina dos meus sonhos: Canon 5D Mark III

Canon_5D_MarkIII-0002.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Se há dias em que senti sortuda, um deles foi quando a Canon Portugal me emprestou a Canon 5D Mark III para testar. Esta é a máquina fotográfica que eu sonho comprar desde que saiu, pois segundo os meus colegas fotógrafos potencializa ainda mais o nosso trabalho. Sim, porque um fotógrafo pode ter um grande olho, mas se o equipamento que possui não o acompanhar é mais difícil fazer grandes imagens.

 

Atualmente, eu tenho uma Canon 40D e uma Canon 1200D, duas câmaras que me permitem fazer trabalhos, mas dada a sua idade já têm algumas limitações, que eu vou conseguindo ultrapassar, mas que em última instância me têm despertado vontade de comprar uma máquina fotográfica nova. E confesso há mais de um ano que ando a juntar para isso. Assim, testar a 5D Mark III foi uma espécie de tira teimas.

Canon_5D_MarkIII-0008.jpg

 Canon 5D Mark III 

 

Ora a Canon 5D Mark III é mais pesada e robusta que as máquinas que tenho atualmente e quando se é foto jornalista essa é uma das coisas que procuramos, depois é full frame, algo que a que eu não estava habituada, mas que é todo um mundo novo, pois permite-me fotografar uma área significativamente maior, já que todas as objetivas que possuo são para este sistema (investir em boas lentes mesmo que o vosso corpo (máquina) seja mais fraco é sempre uma mais valia, pois os resultados são melhores).Canon_5D_MarkIII-0011.jpg

Outro aspeto que adorei nesta máquina é o facto de ter 61 pontos de focagem, ou seja posso especificar muito mais o ponto onde quero focar a minha fotografia e isso em concertos, fotografia de casamento ou receitas faz toda a diferença. Depois há outras características que também fazem a diferença: aguenta sensibilidades mais altas (ISO até 102 400), fotografa 6 fotografamas por segundo, o que é brutal pois captas muitos mais momentos, etc.Canon_5D_MarkIII-0012.jpg

A verdade é que um sensor CMOS de 22,3 megapixels e um processador de imagem DIGIC 5+ fazem milagres, a sério. Tanto que, que se virem as reportagens que fiz com esta máquina vão poder ver as diferenças até a olho nu.

 

Exemplos:

Reportagem Vodafone Paredes de Coura

Viagem aos Açores

Abertura Pelcor

Receita

Canon_5D_MarkIII-0013.jpg

Outra mais valia desta máquina é a função vídeo, pois ela filma em full HD numa resolução de 1080p e isto para casamentos, congressos e outros eventos é fantástico, pois ela é bem mais leve que o máquina de filmar normal. E confesso-vos mesmo usando só o som integrado esta dá 10 a 0 à maioria das máquinas de filmar com que trabalhei nos meus estágios. Por exemplo, quando estive nos Açores fiz alguns vídeos em que estava vento e mesmo assim ela abafa o ruído de forma bastante eficaz. 

 

*Em breve vou partilhar esses vídeos convosco.

Canon_5D_MarkIII-0014.jpg

 

Por último falo-vos da objetiva que veio com a Canon 5D Mark III, a EF 24-70mm f/4L IS USM, uma objetiva zoom, robusta, mas mais leve do que a minha 24-70mm, já que a minha tem uma abertura 2.8, logo torna-se mais pesada devido à forma como é construída. 

 

Bem, devo dizer-vos que não usei muito esta objetiva porque a minha tem uma abertura maior e para os trabalhos que faço, isso dá-me mais jeito. No entanto, esta é melhor que a minha em alguns aspetos nomeadamente: o facto de ter estabilizador de imagem (é bom quando se faz vídeo), ter uma função lock, ou seja mesmo dentro da mochila não anda a abrir e a fechar e claro, como é mais nova a focagem é mais rápida.

 

O que eu não gostei nela foi o facto de o modo macro ter de ser ativado através de um botão semelhante ao do lock, algo que não a acontece na minha e que em alguns momentos, por exemplo quando estás a fotografar animais, pode prejudicar-nos.

 

Em suma: tanto a Canon 5D Mark III como a EF 24-70mm f/4L IS USM são bons equipamentos, mas sem dúvida que a ter de comprar comprava já a máquina, pois é um investimento que faria toda a diferença no meu trabalho.

 

Nota: entretanto, saiu também a Canon 5D Mark IV o que me baralhou um pouco as contas, por isso espero vir a testá-la em breve.

Canon_5D_MarkIII-0016.jpg

EF 24-70mm f/4L IS USM

Canon_5D_MarkIII-0020.jpg

 Em pormenor

Graziela

Conhecer São Miguel (Açores) em 2 dias

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9723.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Visitar uma ilha em dois dias é uma daquelas missões quase impossíveis, mas com um plano bem organizado é possível. Por isso, hoje partilho convosco algumas das coisas que pude visitar nos dois dias que estive em São Miguel (Açores). De notar, que toda a viagem foi organizada pela Terra Nostra, que me havia convidado a mim e a mais alguns bloggers para conhecer o "Programa Leite de Vacas Felizes".

 

Começando pela viagem: voámos pela Ryanair apenas com mala de mão, o que nos poupou bastante tempo e mal chegámos ao destino tínhamos o nosso transfer à espera (para quem for sozinho/com o namorado/grupo de amigos aconselho a alugar um carro desde o continente, nós fizemos isso quando fomos à Terceira). Conduzidos pelo senhor José e guiados pelo senhor Jorge a nossa viagem começava agora e prontamente nos dirigimos para Capelas, uma Vila da Costa Norte de São Miguel onde fomos almoçar. 

 

Curiosamente não fomos almoçar a nenhum restaurante, mas sim à casa da dona Fátima, proprietária de um antigo solar cheio de história e memórias que nos dão vontade de saber mais sobre aquela família. Ao que parece, este conceito de almoçar em "casas de família" está bastante na moda (pelo menos, foi o que me disseram alguns amigos que vivem nos Açores) e permitiu-nos experimentar as receitas mais tradicionais da ilha.

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9582.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9576.jpgUma casa cheia de história.

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9554.jpg

Queijo fresco (o sabor e a consistência são completamente diferentes do queijo fabril) e umas espécie de torresmos.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9557.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9565.jpg

Morcela com ananás, feijão com chouriça da ilha, bacalhau à Brás foram algumas das iguarias servidas.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9570.jpg

Ananás das estufas que a dona Fátima tem no quintal (mais caseiro era impossível).Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9572.jpg

Barriga de freira (comia já outra vez).Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9573.jpg

A dona Fátima que tão bem nos recebeu.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9591.jpg

Depois estava de altura de vistar as Estufas de Ananases, em Ponta Delgada e eu estava eufórica, pois adoro este fruto e já sabia que ia dar fotos incríveis.

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9602.jpg

Os Ananases passam por várias fazes de maturação/crescimento e nestas estufas tivemos a oportunidade de ver todos os estados deste fruto.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9607.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9613.jpg

14352051_10157389643330648_3100770209312666345_o.j

Rainha dos AnanasesAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9620.jpg

No final, podem sempre ir à loja da estufa e comprar um ananás ou provar o licor deste fruto (eu provei e adorei).Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9623.jpg

A seguir vimos a Lagoa das Sete Cidades vista do Miradouro Vista do Rei. A mais conhecida paisagem de São Miguel, que parece mesmo saída de um filme.

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9631.jpg

Incrível a beleza desta paisagemAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9647.jpg

Mesmo ao lado do Miradouro Vista do Rei temos o Monte Palace, um hotel abandonado que faz as delícias dos turistas. Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9667.jpg

Apesar do seu estado de degradação vale a pena subir até ao terraço, pois a vista é fantástica!Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9670.jpg

A estradas parecem não ter fim e estão sempre "decoradas" com belas hortênsias.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9672.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9687.jpg

Estas plantas são da família do Gengibre e são ótimas, mas só provem na companhia de alguém que as conheça bem.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9696.jpg

A natureza em pormenor.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9704.jpg

Lagoa das Empanadas.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9705.jpg

Os Açores são conhecidos por terem as quatro estações do ano num dia, e claro tivemos um belo nevoeiro para dar mais atmosfera ao nosso passeio.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9720.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9727.jpg

É incrível como as crateras dos vulcões se transformaram em belas lagoas.
Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9784.jpg

Dormimos no Hotel Açores Atlântico, uma unidade hoteleira situada Avenida Marginal de Ponta Delgada.

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9732.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9733.jpg

Infelizmente, o meu quarto não tinha vista para a marginal, mas ainda lá dei um pulinho para ver as vistas da zona.
Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9794.jpg

Pequeno almoço buffet onde escolhi maioritariamente produtos oriundos dos Açores (as outras coisas tenho o ano inteiro à disposição e como sabem adoro provar novos sabores e produtos).Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9741.jpg

O jantar foi no Restaurante Paladares da Quinta, em Lagoa. Um espaço moderno e com um aquário fantástico.

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9762.jpg

Lapas de molho Afonso (provavelmente as melhores lapas que comi em toda a minha vida!).

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9773.jpg

Chicharrinhos com com batata cozida e salada (já tinha saudades de comer peixe fresco assim).

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9783.jpg

Queijada de Feijão de São Miguel (esta é ótima, mas se puderem provem também as queijadas de Vila Franca do Campo, pois são deliciosas).Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9761.jpg

Um aquário deslumbrante.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9898.jpg

Até eu que tenho medo de pássaros fiquei encantada com este céu.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9912.jpg

Campos de perder vista.
Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9897.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9909.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9917.jpg

Não podem ir a São Miguel sem verem vacas, aliás isso é pecado. No entanto, para as verem basta encostarem o carro na berma da estrada, pois o que não faltam é belos animais destes a pastar pela ilha. Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9962.jpg

Depois, vale a pena uma visita às Furnas, mas infelizmente apenas tivemos oportunidade ver o "cozido" já no prato. 

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9969.jpg

O "cozido das Furnas" é bastante parecido com o tradicional "cozido à portuguesa", por isso aconselho-vos a beber algo que vos ajude a digerir este manjar, por exemplo um Kima de Maracujá e no final um chá Gorreana.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9979.jpg

Por fim, visitámos o Parque Terra Nostra, um espaço cheio de plantas e árvores, onde só nos apetece sentar e desfrutar da vista. Para além disso, este parque tem diversos tanques de água termal, cuja água é bem quente, pois vem das Furnas. Aproveitem para dar um mergulho! ;)

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9983.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9993.jpg

Tanque de água termal.

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-0022.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-0034.jpg

Recantos mágicos.Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-0053.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-0059.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-0062.jpg

 

A planta do gengibreAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-0064.jpg

O senhor José (motorista) e senhor Jorge (guia): os nossos companheiros de aventuras em São Miguel.

 

*Fotos tiradas com a Canon 5D MarkIII

Graziela

O outono/inverno do Lidl

Lidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0052.jpg

Fotos: Graziela Costa, Lidl e Mário Príncipe

 

Com o outono literalmente à porta, está na hora de vos mostrar mais umas propostas no que toda à moda outono/inverno e desta vez mostro-vos roupas do Lidl.

 

Com boa qualidade e preços baixos como já nos habitou, a cadeia de supermercados alemã voltou a surpreender-me convidando-me a mim e a mais algumas bloggers para criar looks para a próxima estação.

 

Tons escuros, malhas, gangas e pelos voltam a invadir os nossos armários e nós estamos prontas para os receber. Tanto que, depois de ver todas as peças que estavam disponíveis no showroom do Lidl e apaixonei-me por várias, nomeadamente as camisas de ganga, os botins, os bodies de renda e alguns lenços.

 

Conhecida toda coleção estava então na altura de criar um look. A mim e à Ana na Suécia calhou-nos o casual e eu comecei logo a visualizar tudo na minha cabeça, pois tinha visto algumas peças que formariam uma combinação bem gira e pronto lá tentei "vender" a minha ideia à Ana e com alguns ajustes lá conseguimos criar o nosso look ideal. 

 

Depois havia que fotografar o resultado final e desta vez, o Lidl convidou o fotógrafo Mário Príncipe, com quem eu fiz o meu curso de Fotografia de Moda, mas claro que eu não podia deixar de fotografar tudo do inicio ao fim, por isso têm mesmo de ler o post todo para ver o resultado final.

 

Já agora, para quem ficou de olho em alguma das peças, elas já estão à venda desde dia 19 de setembro, por isso aposto que ainda vão encontrar as vossas favoritas. Vejam-nas aqui.

Lidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0053.jpg

Adorei as camisas de ganga e aquelas t-shirts de malha cinzenta
Lidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0055.jpg

Para quem é fã de pelos também há opçõesLidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0056.jpg

Este lenço preto e branco é um must. Tenho mesmo de o ir comprar!Lidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0057.jpg

Alguns exemplos de stylingLidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0058.jpg

Um look mais clássicoLidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0060.jpg

Botas giras e de qualidadeLidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0061.jpg

Básicos essenciaisLidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0062.jpg

Showroom_Lidl-111.jpg

O processo da escolha das peças para o look finalShowroom_Lidl-121.jpg

A prova na modeloShowroom_Lidl-129.jpg

Apanhada a fotografar coisas giras para o Instagram

Showroom_Lidl-136.jpg

O toque finalShowroom_Lidl-141.jpg

A fotografar o resultadoLidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0066.jpg

Showroom_Lidl-158.jpg

 A nossa equipa

Lidl_Moda_Outono_Inverno_Graziela_Costa-0071.jpg

O Mário a fotografar o nosso lookLB_0112_1.jpg O resultado final fotografado pelo Mário Príncipe

LB_0118_1.jpg

Graziela

Fui só ali aos Açores conhecer o Programa Leite de Vacas Felizes

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9920.jpg

Fotos: Graziela Costa e Terra Nostra

 

A minha história com o leite não começou muito bem, pois na transição do leite materno para o leite de vaca, a coisa não correu bem e até aos 22 anos só bebi leite numa ocasião. Um dia da criança em que estava tanto calor, que à falta de outra coisa para beber, lá bebi o pacotinho de leite com chocolate que nos tinha posto no saco.

 

A segunda vez, foi quando estava de Erasmus porque não tinha mais nada em casa e assim comecei a beber leite regularmente. Confesso que bebê-lo simples ainda me custa dependendo da marca, mas já fiz bastantes progressos. Por isso, quando a Terra Nostra me convidou para ir conhecer o Programa Leite de Vacas Felizes nem pensei duas vezes. Primeiro porque era a oportunidade de ver o ciclo do leite completo, algo que sempre me intrigou, pois cresci no campo, mas lá não havia muitas vacas (na Serra da Estrela é mais ovelhas) e segundo porque ia ver como se trabalha numa fábrica, o que eu já sabia que iria dar boas fotografias.

 

Nesse sentido, no inicio de setembro, eu e mais um grupo de bloggers rumámos a São Miguel, nos Açores, para conhecer tudo sobre este Programa Leite de Vacas Felizes. Uma ação que assenta em 5 pilares: 

 

Pastagem - Os Açores são o único local do globo que consegue garantir alimento fresco às suas vacas 365 dias por ano, por isso elas só comem o que de melhor vem da natureza.

Bem estar animal - As vaquinhas vivem em comunidade e ao ar livre, logo são mais felizes.

Qualidade e segurança alimentar - A recolha do leite é feita todos os dias, o que faz com que seja mais fácil manter a sua frescura e propriedades nutricionais.

Produção Sustentável - Este programa valoriza todos os recursos naturais dos Açores através de boas práticas ambientais e consumo de energia eficiente.

Eficiência - O Programa Leite de Vacas Felizes presta apoio técnico no sentido de ajudar cada exploração a ter melhor práticas. Para além disso, também paga mais 10 cêntimos por litro que o preço praticado geralmente, logo a economia local fica a ganhar.

 

Conhecidos os pontos chave deste programa estava na altura de os ver postos em prática e assim fomos visitar um dos produtores deste programa onde pudemos ver vacas bem felizes. Depois fomos conhecer a fábrica da Bel, onde são produzidos os produtos das marcas Terra Nostra, Limiano, entre outras. No final ainda tivemos tempo para um lanchinho onde provámos os produtos Terra Nostra que havíamos visto ser fabricados.

 

Conclusão: acho que agora já posso beber leite muito mais descansada, pois é certo que existem muitos procedimentos que têm de ser seguidos porque este já é um processo industrializado, mas pelo menos tenta-se que os animais sejam felizes e que toda a economia local seja parte integrante do processo, o que faz com que todos fiquem de alguma forma satisfeitos.

 

Agora, deixo-vos algumas fotos desta visita.

 

PS: Ainda esta semana irei partilhar convosco um mini roteiro desta aventura de 2 dias em São Miguel. ;)

 

Acores_Sao_Miguel-9928.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9951.jpg

Os bezerros ficam na "maternidade" até terem idade para ir para o pasto com as outras vacasIMG_1899.JPG

A apresentação do Programa Leite de Vacas Felizes

IMG_6323.JPG

O nosso grupoAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9800.jpg

A modernas instalações da fábrica da BelAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9805.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9814.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9836.jpg

Tudo super bem higienizado

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9862.jpg

O sonho de qualquer fã de queijo da bolaAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9865.jpg

O embalamentoAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9868.jpg

Acores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9890.jpg

O leite pronto para ir para nossa casaAcores_Sao_Miguel_Graziela_Costa-9894.jpgO lanche dos campeões (com produtos dos Açores, claro!)

 

*Fotos tiradas com a Canon 5D MarkIII

Graziela

Receitas rápidas: Maçã com manteiga de amendoim e sementes

Agosto-10.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Sabe bem começar a semana com energia e um pequeno almoço agradável. Assim, partilho convosco a receita de um snack bem saudável: maçã com manteiga de amendoim e sementes.

Agosto-6.jpg

1 - Parta a maçã em gomos.Agosto-8.jpg

2 - Barre a maçã com manteiga de amendoim (usei a nova manteiga de amendoim com pedaços da Calvé).Agosto-9.jpg

 3 - Polvilhe o mix super germinados Iswari (sementes germinadas de Quinoa, Trigo-sarraceno, Girassol e Amaranto ) sobre a maçã.

Agosto-11.jpg

4 - Acrescente algumas sementes de chia (usei ChefPanda)

 

Desfrute! :)

 

*Fotos tiradas com a Canon 5D MarkIII

Graziela

Os meus companheiros de viagem

Fotos_Maio_Pequenas-1515.JPG

Fotos: Graziela Costa

 

Quem me acompanha nas redes sociais (Instagram e Facebook) já deve ter dado conta que recentemente estive nos Açores. Por isso, hoje vou falar-vos sobre dois produtos que me têm acompanhado ao longo das últimas viagens: a ida ao Nos Primavera Sound,  a ida ao festival Vodafone Paredes de Coura e agora a ida a São Miguel. Escrevo-vos então sobre os cremes de dia e de noite da gama Multi Active, da Clarins, marca que uso há já alguns anos e que conheci através da minha mãe.

 

Estes são travel size, sim porque a Clarins tem uns necessaires com os seus produtos de tamanho viagem que são um mimo, principalmente as embalagens. Claro que, o que interessa é o contéudo e a gama Multi Active é perfeita para as raparigas da minha idade, pois é uma linha especializada no combate às primeiras rugas.

 

Pessoalmente gosto muito, pois ambos os cremes (dia e noite) têm uma textura agradável e absorvem rápido, logo podemos sair de casa sem ficar logo com a cara toda suada e mais até podemos usá-los como primer de maquilhagem.

 

E vocês, que produtos usam quando vão de viagem?

Graziela

Como reinventar um clássico - Workshop Nescafé Dolce Gusto

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8924.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Gosto de café, mas simples não acho muita piada, aliás adoro cappuccinos, latte macchiatos e todas essas misturas. No entanto, ainda há muita coisa sobre café que ainda me falta descobrir e nesse sentido, fui assistir a um workshop ministrado pelo Ola Persson, um dos baristas da Nescafé Dolce Gusto, que recentemente se juntou ao Will.i.am dos Black Eyed Peas para reinventar os tradicionais cafés desta marca. Assim, num ambiente descontraído pudemos comprovar que com alguma imaginação podemos fazer receitas bem interessantes. Por exemplo, podemos misturar leite condensado com café, lima e até malaguetas. E porque a imaginação não tem limites que tal fazermos também um café decorado? Bem, a técnica é um pouco difícil, mas eu ando a treinar o que aprendi no workshop e quem sabe um dia destes não vos mostro as minhas "criações". Até lá deixo-vos algumas fotos destes cafés que vos vão deixar de água na boa.

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8931.jpg

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8934.jpg

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8939.jpg

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8955.jpg

O Level

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8962.jpg

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8943.jpg

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8977.jpg

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8963.jpg

Decorar um café requer alguma técnicaWorkshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8968.jpg

Workshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8971.jpg

O resultado finalWorkshop_Nescafe_Dolce_Gusto_Ola_Persson-8992.jpg

O Ola Persson

 

*Fotos tiradas com a Canon 5D MarkIII

Graziela

Os produtos que me faltavam

Agosto-33.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Uma das coisas que mais gosto na Embelleze é que volta não volta eles lançam novidades e são sempre boas. Desta vez, apresento-vos dois produtos que têm feito milagres pelo meu cabelo desde a sua primeira utilização. O Novex Brazilian Keratin, um spray que tenho usado quase diariamente porque deixa o meu cabelo macio e ajuda a controlar o frizz da humidade que já se começa a sentir. Para além disso, este lançamento veio mesmo a calhar, pois o produto que eu usava antes acabou e era significativamente mais caro, por isso quando este acabar de certeza que o vou voltar a escolher.

 

Depois, gostava também de vos escrever sobre a máscara Novex Pra Bombar, um produto que logo na primeira utilização mostrou a sua diferença, pois o meu cabelo estava mais macio e mais brilhante, tanto que até os meus colegas reparam quando fui fazer um trabalho de fotografia. Ou seja, até à vista dá para perceber a sua qualidade, pelo menos no meu cabelo.

 

A textura é espessa tal com a maioria das máscaras da Novex, mas espalha-se bem, pena é ter de ficar 10 minutos à espera para fazer efeito, mas ninguém é belo sem sofrer. Ahahah

 

Uma curiosidade: esta máscara vem juntar-se ao Champô, Condicionador e Solução Potenciadora da gama Pra Bombar, produtos cujas reviews podem ver aqui e aqui.

 

Já agora, acho que nunca vos "disse", mas se alguma vez tiverem dúvidas na escolha de um produto estejam à vontade para perguntar. ;)

 

PS: Podem encontrar este produtos à venda em todo o país ou na loja online da Embelleze.

 

Agosto-34.jpg

A máscara em pormenor

 

*Fotos tiradas com a Canon 5D MarkIII

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 38: Sé de Lisboa

_MG_9905-94.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

O verão está quase a acabar, mas ainda há uns raios de sol lá fora para aproveitar, por isso hoje trago-vos mais um post do "Ser Turista Na Minha Cidade". E desta vez levo-vos à Sé de Lisboa, uma das mais emblemáticas igrejas da capital. 

 

Construído na segunda metade do século XII, este monumento já recebeu algumas das cerimónias religiosas mais importantes. Para visitá-lo aconselho-vos a irem numa hora em que não esteja a decorrer nenhuma missa, caso contrário, as paroquianas mais espevitadas "correm-vos de lá". A entrada é livre.

_MG_9906-24.jpg

_MG_9909-96.jpg

_MG_9912-97.jpg

_MG_9913-98.jpg

_MG_9915-99.jpg

_MG_9916-100.jpg

_MG_9918-101.jpg

_MG_9919-102.jpg

_MG_9920-103.jpg

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.