.Clica nas imagens para saberes mais...

https://www.facebook.com/grazielacostaphotography
Dinheiro
Passatempo

.links

FitnessHut
 Sheinside - Your Online Fashion Wardrobe Oasap Fashion Store Choies-The latest street fashion OBoticario
Contacto: vidadedesempregada@sapo.pt | Facebook: https://www.facebook.com/vidadedesempregada | Pode não haver dinheiro para gastar, mas há muita força para lutar! | Abril de 2012 => 2014
Sexta-feira, 22 de Maio de 2015

É português e eu gosto: Só sabão!

_MG_1631aa.png

Fotos: Graziela Costa

 

Apesar de ser uma cidade, o sítio de onde sou originária não tem centros comerciais nem lojas de marcas conhecidas, por isso quando queríamos ir a esses locais íamos a Viseu, pois era a “grande” cidade mais perto de nós. Lembro-me de o meu pai me levar lá, aos sábados de manhã, para irmos comprar roupa, mas na verdade a maioria das vezes era ele quem comprava mais. Ainda assim, era divertido porque eu aproveitava para ver as montras e havia uma loja que eu gostava particularmente. Era uma drogaria perto da Sé, que tinha imensos produtos de beleza com cores bastante atractivas. Nunca lá entrei, mas espreitava sempre do lado de fora e imaginava como cheirariam aqueles produtos. Teriam o cheiro dos sabonetes tradicionais ou seriam industrializados? Entretanto fui para a faculdade e raramente voltei a ir a Viseu, mas aqui há uns tempos a minha mãe falou-me de uma loja que achava que eu iria adorar, a Só Sabão, um projecto que eu conhecia online e que já me tinha despertado alguma curiosidade devido à sua gama de produtos e claro, pelas fantásticas ilustrações das embalagens.

 

Como desde o ano passado tenho vindo a usar mais sabonetes em casa e gel de duche no ginásio ou quando vou de viagem tenho apostado maioritariamente nos produtos naturais, pois sinto que me ajudam a “mimar” mais a minha pele e acabam por ser um ritual de beleza.

_MG_1633aa.png

Recentemente, tive finalmente a oportunidade de experimentar os produtos da Só Sabão, nomeadamente os sabonetes de: vinha (vinho e folha de videira), inca (cacau e rosmaninho), mel e mediterrâneo (tipo Marselha / alecrim).

 

À primeira vista um sabonete de vinha ou inca pode parece um pouco estranho, mas estas duas variedades foram as que me chamaram logo à atenção, pois nunca as tinha visto. Ainda assim, experimentei cada uma delas e deixo-vos a minha opinião:

 

Vinha – Gostei do muito do seu cheiro, no entanto parece-me que cheira mais a menta do que a vinha, o que até é bom porque estava com medo que fosse muito intenso. De notar que, este sabonete funciona muito bem como esfoliante e para mim, que tenho pele seca é fantástico!

 

Mel – Gostei da textura e é bom para quem tem a pele seca ou mista, mas tenho pena que o cheiro não seja muito intenso, no entanto também acho que isso quer dizer que é mais natural.

 

Inca – Bom bom bom! Até dá vontade de comer devido ao seu cheirinho. O sabonete em si é regular e acaba por ser muito semelhante ao de Mel.

 

Mediterrâneo – É aquele básico essencial que dá para qualquer tipo de pele. O seu cheiro é muito suave, quase não se nota, por isso é bom para quem não gosta de aromas muito intensos.

_MG_1645aa.png

Sabonete Marselha

 

Já agora, para quem não conhece, a Só Sabão é um projecto de interpretação de receitas e técnicas de cosmética tradicional portuguesa, cujos produtos são 100% naturais, sem perfumes artificiais, conservantes ou adição de corantes. Podem encontrar as suas quatro gamas: Origens, Lusitânia, Descobrimentos e Utilidades (até têm um sabonete para cães, eu estou curiosa para experimentar na Júlia), na sua loja online ou no Largo São Teotónio 30, 3500-194 Viseu (eu ainda não fui lá, mas a minha mãe diz que é um espaço bem interessante).

 

PS: Se puderem vejam a nova colecção deles, pois tem umas ilustrações florais lindas e o mais giro é que foram feitas por alunos das escolas de Viseu. A isto é que se chama defender o que é nosso!

_MG_1649aa.png

As ilustrações são fantásticas não acham?

_MG_1654aa.png

Sabonete de Mel

publicado por Graziela às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favoritos
|  O que é? | partilhar
Quinta-feira, 21 de Maio de 2015

Ser turista na minha cidade parte 16: Jardim Botânico d'Ajuda

_MG_7157aa.png

Fotos: Graziela Costa

 

No "Ser turista na minha cidade" desta semana apresento-vos o Jardim Botânico d'Ajuda. Um espaço que tive a oportunidade de visitar num shooting day do curso de Fotografia de Moda. 

 

Este jardim é conhecido por um dia ter feito parte dos jardins do Palácio Nacional da Ajuda (cujo post "Ser turista na minha cidade" podem ver aqui), pela sua beleza muito característica e pelos seus habitantes, os pavões, que se passeiam por toda a parte e com sorte deixam para trás uma pena, que vocês podem levar de recordação (mas, atenção nada de arrancarem penas aos pobres animais!).

 

No dia em visitei este local ia decorrer um casamento, pelo que todo o espaço estava bastante agitado, ainda assim este é o lugar ideal para um piquenique romântico. Até porque os banquinhos dispostos de forma artística por todo o jardim convidam a sentar e a assistir de camarote ao fantástico pôr do sol que dali se avista.  

 

Só tenho pena de não ter visto a parte da estufa, pois de certo devia ser fantástica, mas de certeza que um dia vou voltar, até porque o bilhete não é assim tão caro, 2 euros para adultos (as crianças não pagam) ou 1 euro para estudantes.

 

Já agora, o Jardim Botânico d'Ajuda está aberto todos os dias entre as 10h e as 20h (19h no horário de Inverno) e para lá chegarem o melhor é mesmo irem no eléctrico 18 ou nos autocarros 727, 729 ou 732.

 

Até lá vejam as minhas fotos e fascinem-se por este local!

 

PS: Podem ver outras visitas da série "Ser turista na minha cidade" aqui.

_SAM0524aa.png

_SAM0552aa.png

_SAM0526aa.png

_SAM0530aa.png

_SAM0531aa.png

_SAM0537aa.png

_SAM0536aa.png

_SAM0525aa.png

_SAM0541aa.png

_MG_8724aa.png

_SAM0540aa.png

_SAM0550aa.png

_MG_8763aa.png

publicado por Graziela às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (4) | favoritos
|  O que é? | partilhar
Quarta-feira, 20 de Maio de 2015

Em review: Veet Spawax

_MG_1691a.png

Fotos: Graziela Costa

 

Apesar de viver em Lisboa há 6 anos sou completamente fiel à minha estéticista da terrinha, primeiro porque nunca me queimou, segundo porque ir lá é como ir ao psicólogo, posso falar à vontade e terceiro porque é significativamente mais barato. No entanto, como não estou sempre a ir lá, ao longo dos anos fui-me desenrascando em casa.

Primeiro com as bandas de cera fria, depois com o Roll-on Easy Wax, da Veet, que comprei no ano passado graças a um experimente grátis. No entanto, apesar de estar muito satisfeita com esse produto (sim, tem algumas manhas como demorar a aquecer mais do que diz nas instruções, mas as recargas duram imenso e é fácil de utilizar), este ano quando lançaram o Spawax quis logo experimentar por isso, hoje conto-vos a minha experiência com este novo produto (que ainda podem encontrar à venda com experimente grátis).

 

Como sabem agora vou todas as semanas ao ginásio e quero sempre sentir-me bem comigo própria, por isso convém estar tudo em ordem para poder usar t-shirts ou bermudas. Claro que, para ter umas axilas e umas pernas bonitas há que cuidar delas e essas duas partes do corpo curiosamente são sempre as mais difíceis de depilarmos a nós próprias. 

 

Para testar esta nova máquina, que funciona como as caldeiras das esteticistas profissionais (inclusive é alimentada com pastilhas de cera) escolhi as axilas, que para mim são mesmo a parte mais difícil de depilar a mim própria.

 

1º Liguei a caldeira à corrente.

2º Coloquei a pastilha de cera lá dentro e tapei.

3º De vez em quando ia mexendo com a espátula, até a cera estar totalmente líquida (esta máquina é muito mais rápida a aquecer a que a Roll-on).

4º Apliquei um pouco da cera.

5º Retirei no sentido contrário ao crescimento do pêlo.

6º E voilá, os pêlos desapareceram.

7º No final da depilação, limpei os restos de cera alojados na caldeira e na espátula. 

 

Em suma:

 

Sim, a máquina funciona bem e até gostei, mas tem pequenas questões:

1º A cera parte muito facilmente e ficam muitos pedaços agarrados;

2º Quando se desliga a caldeira da corrente, ela esfria rapidamente (devem deixá-la sempre ligada enquanto estão a fazer a depilação) e depois a cera fica logo sólida;

3º Este método é melhor para zonas como pernas ou virilhas porque conseguimos controlar melhor a quantidade e a forma como espalhamos a cera (eu acabei por ter de pedir ajuda à minha mãe para concluir a depilação);

4º Este kit não traz toalhetes removedores de restos de cera o que seria muito importante, ainda assim, a cera sai facilmente se formos tomar banho. 

 

Conclusão: vou continuar a usar a Veet Spawax, pois é um produto interessante para usar em zonas como pernas ou virilhas, mas ainda assim prefiro o Roll-on porque rapidamente consigo fazer toda a depilação sozinha e não tenho de limpar a máquina a fundo sempre que a uso.

 

_SAM4145-2.JPG

_SAM4148-3.JPG

O kit completo

_SAM4149-4.JPG

 A cera a aquecer

publicado por Graziela às 18:31
link do post | comentar | ver comentários (3) | favoritos
|  O que é? | partilhar

Receitas rápidas: Massada à minha maneira

_MG_2871-4.JPG

Fotos: Graziela Costa

 

Eu sou uma "marmita lover" e todos os dias levo religiosamente a minha lancheira para o trabalho. Este foi um hábito que ganhei no meu primeiro estágio, em 2010, e até hoje levo sempre um lanchinho para onde quer que vá. É económico, pois não gasto dinheiro em refeições fora, mas também é uma forma de controlar a minha dieta, ainda que a receita que vos trago hoje seja um pouco calórica.

 

Esta receita surgiu de um desafio que SmartLunch fez a 50 bloggers, no sentido de criarem uma receita para levarem na SmartBento. Eu fiz uma massa super simples, mas bastante saborosa e que levei muitas vezes para os meus almoços quando estava nesse primeiro estágio (agora, é mais legumes com peixe cozido eheheh).

 

Sem mais demoras, aqui fica uma massa à minha maneira.

 

Ingredientes

(para mais do que uma refeição)

1 punhado de massa esparguete

1 colher de sopa de Azeite São Mamede

Margão Segredos Alho e Salsa 

Sal com orégãos (Salinas Várzea da Marinha)

1 cebola pequena

1 lata de atum

Pedacinhos de bacon cortados grosseiramente

1 punhado de mistura de sementes Rise Live (Origens Bio)

1 punhado de sementes de girassol (Sementina)

200ml de Creme de Soja (Shoyce)

1 lata pequena de cogumelos laminados

 

 

Preparação

1. Parta a cebola em pedaços.

2. Num tacho leve a alourar num fio de azeite, com o bacon já partido em pedaços. 

3. Quando o bacon já estiver tostadinho retire do lume e reserve.

4. Deite a água quente (aqueçam com o fervedor eléctrico, pois fica mais barato), o sal e a massa.

5. Deixe cozinhar em lume brando.

5. Num tacho à parte coloque as natas, o atum escorrido, os cogumelos e bacon.

6. Tempere com sal, Margão Segredos Alho e Salsa  e deixe cozinhar em lume bando.

7. Quando a água da massa já tiver escorrido quase toda, acrescente a mistura do atum, bacon e cogumelos.

8. Envolva bem e acrescente as sementes.

9. Sirva quente e reserve um pouco para a marmita do dia a seguir. 

 

_MG_2823-1.JPG

Marmita SmartBento (SmartLunch)

Lancheira (Donna Xica)

_MG_2856-2.JPG

_MG_2865-3.JPG

_MG_2886-5.JPG

_MG_2894-7.JPG

publicado por Graziela às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favoritos
|  O que é? | partilhar
Terça-feira, 19 de Maio de 2015

A comemoração!

_SAM4365-42.JPG

Fotos: Graziela Costa e Carolina

 

Recentemente, a Iglo promoveu um passatempo chamado "Casa dos Sabores", cujo o mote era oferecer aos seus fãs a possibilidade de juntar a família, os amigos, os colegas de trabalho, o grupo da futebolada ou quem quisessem e combinarem um jantar.

 

Para participarmos apenas tínhamos de nos registar no site e escrevermos a razão porque devíamos ser nós a ganhar um desses jantares. Eu queria comemorar o meu novo emprego e foi essa a razão que dei. Convidei onze amigos (se pudesse tinha convidado muitos mais, por isso não levem a mal), escolhi três datas e esperei. Passado algum tempo recebi um email a dizer que tinha sido uma das vencedoras e fiquei super feliz, primeiro porque nunca teria a possibilidade de oferecer um jantar assim em minha casa (é pequena demais) e segundo porque financeiramente também não me era possível.

 

Na semana passada, depois do trabalho lá fomos nós jantar à "Casa dos Sabores". Para nos receber estavam a Carolina (uma das promotoras do passatempo), a Isabel (a chef) e a sua assistente (peço imensa desculpa, mas esqueci-me do nome), que prontamente nos puseram à vontade e até nos deixaram tirar fotografias enquanto cozinhavam.

 

Como chegámos relativamente cedo, antes do jantar ainda tivemos tempo para nos sentar, pôr a conversa em dia e conhecermo-nos todos um pouco melhor. O jantar em si foi delicioso e acima de tudo divertido (quem me dera poder fazer um jantar destes todos os meses), foi a oportunidade perfeita para partilhar a minha alegria com alguns dos meus amigos!

 

Obrigada a todos por terem ido! O próximo projeto será um mega piquenique do "Vida de Desempregada", para que para além de vocês possam estar presentes todos os que seguem este cantinho.

 

PS: Obrigada Iglo estava tudo fantástico! Adorámos! 

_SAM4367-43.JPG

_SAM4368-44.JPG

_SAM4370-45.JPG

_SAM4374-46.JPG

_SAM4376-47.JPG

_SAM4379-48.JPG

_SAM4380-49.JPG

_SAM4381-50.JPG

_SAM4386-51.JPG

_SAM4387-52.JPG

Os nossos nuggets antes de irem para a mesa

_SAM4389-1.JPG

O nosso grupo

_SAM4391-54.JPG

A Isabel a decorar a sopa de ervilhas

_SAM4393-55.JPG

_SAM4396-56.JPG

_SAM4397-57.JPG

_SAM4399-58.JPG

Cada um pode escolher o seu big burguer (vaca, frango, peixe e vegetais)

_SAM4405-59.JPG

_SAM4407-2.JPG

_SAM4411-60.JPG

A sobremesa: suspiro com frutos vermelhos

_SAM4414-3.JPG

 Obrigada à Iglo e a todos os meus amigos por este jantar. Adorei!

publicado por Graziela às 18:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favoritos
|  O que é? | partilhar

Os filmes que mudaram a minha vida

11210464_10155443561990648_239512993304359113_n.jp

Recentemente, terminei o curso de "História do Cinema" (ministrado pelo realizador António Pedro Vasconcelos), do Âmbito Cultural, do El Corte Inglés e adorei! Pois, para além de relembrar alguns dos clássicos que dei na faculdade descobri mais uma série de filmes que não conhecia. No entanto, o meu fascínio pelo cinema começou quando ainda andava na escola primária, já que na minha cidade existe um festival de cinema e na altura, o Lauro António, um conhecido crítico e um dos organizadores, costumava ir todos os anos à loja dos meus pais. Lembro que ele lhes perguntava sempre "então já a levaram ao cinema?" e os meus pais diziam que não dava porque tinham de trabalhar, mas aos 6 anos lá consegui ir.

 

Corria o ano de 1993 e numa tarde do mês de Outubro todas as escolas primárias do concelho foram ver o filme "Regresso a Casa". A sala de cinema estava cheia e os miúdos estavam todos aos gritos, a excitação era notória porque provavelmente também era a primeira vez que eles iam àquele local. Eu sentei-me no lugar que me indicaram e esperei que as luzes se apagassem.

 

No momento em que começaram a surgir as primeiras imagens no ecrã fiquei logo encantada, principalmente porque era um filme sobre animais e naquela altura tinham-me oferecido um cãozinho. Na verdade, não me lembro do filme todo, mas sei que chorei imenso e quando cheguei a casa abracei o meu cão (o Mickey) com medo de o perder. Nunca mais vi esse filme, mas sempre que conseguia lá convencia os meus pais a deixarem-me ir ao cinema com os meus primos mais velhos e um dia até os convenci a irem ver comigo o "Evita" (outro filme dado à choradeira eheheh). 

 

A minha "emancipação" face às idas ao cinema aconteceu lá para os 12 anos porque todas as sextas feiras o pai de uma das minhas melhores amigas nos ia levar e buscar ao cinema local (este era o requisito dos meus pais). Aliás, confesso que devo ter visto quase todos os blockbusters dos anos 90 e 2000, tanto que quando fui para a faculdade eu e as minhas melhores amigas já tínhamos visto quase todos os filmes do clube de vídeo lá do sitio. 

 

Ainda nessa altura pensei em ser realizadora, produtora de música, jornalista, fotógrafa e quando tive de escolher o curso que ia tirar decidi-me por "Novas Tecnologias da Comunicação, pois tinha bocadinho de tudo.

 

No entanto, o curso não tinha tanto audiovisual como eu pensava e comecei a ficar deprimida, tanto que nessa altura comecei a fotografar mais e a frequentar o "Mercado Negro". Um bar que, para além de ter concertos de bandas alternativas, exibia também, todas as quartas feiras, ciclos de cinema experimental, os quais me deram a conhecer realizadores como: Emir Kusturica, Pedro Almodóvar, Woody Allen, Philippe Garrel, entre outros. Ainda assim, acho que o "momento" que definiu os meus gostos cinematográficos foi mesmo o ano que passei de Erasmus, na Faculdade Ciências Sociais (Universidade de Vigo), local onde pude ter disciplinas como história do cinema, realização, iluminação e fotografia, cadeiras que me deram uma bagagem cultural enorme e que definem grande parte da pessoa que sou hoje em dia.

 

Tanto que, aos 27 anos já posso dizer que tenho um filme favorito e uma série deles que mudaram a minha vida! Ei-los aqui!

 

Já agora, quais foram os filmes que mudaram a vossa vida?

 

L'Eclisse - Micheangelo Antonioni 

O meu filme favorito

 

8 1/2 - Federico Fellini

 

Paris Texas - Wim Wenders

 

Lost In Translation - Sofia Coppola

 

Where The Wild Things Are - Spike Jonze

 

The Science Of Spleep - Michel Gondry

 

Les Amoures Imaginaires - Xavier Dolan

Bufallo 66 - Vincent Gallo

 

Gone With The Wind - Victor Fleming

 

Breakfast at Tiffany's - Blake Edwards

publicado por Graziela às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favoritos
|  O que é? | partilhar
Segunda-feira, 18 de Maio de 2015

Em review: Vileda Windomatic

_SAM4329-34.JPG

Fotos: Graziela Costa e João Pontes

 

Quando era miúda vivia numa casa com janelas pequenas e lembro-me da minha mãe limpar aquilo tudo muito facilmente, mas quando mudámos de casa tornou-se um problema: primeiro porque vivíamos num dos últimos andares e depois porque as janelas eram muito pesadas e sem a ajuda do meu pai nunca conseguíamos limpar bem. Entretanto voltámos a mudar de casa e agora, o problema não é serem pesadas, mas sim serem muitas janelas para limpar, por isso volta não volta a minha mãe liga-me dizer "ai hoje é dia de limpezas, que seca" e eu respondo "bem, pelo menos tu consegues limpar as tuas janelas facilmente, eu nem por isso porque vivo num último andar e as janelas são demasiado pesadas para as tirar, por isso acabo por fazer grandes ginásticas para as limpar."

 

Mais recentemente, a Vileda convidou-me a testar o novo Windomatic, um produto que já tinha visto à venda em diversos supermercados, mas que ainda não sabia muito bem para que servia. No dia em que chegou, abri a caixa e rapidamente percebi que em minha casa não ia ser muito fácil testá-lo (porque apenas iria conseguir limpar as janelas pelo lado de dentro, e mal porque os vidros têm relevos), assim aproveitei uma visita a casa dos meus pais para o testar lá. 

 

Vamos a isso?

 

1 - Carrega-se o Windomatic durante 6 horas. 

_SAM4274-3.JPG

2 - Lavam-se os vidros com o método e detergente habituais.

_SAM4285-5.JPG

3 - Aspira-se a água e a sujidade com o Windomatic na vertical e depois na horizontal, para que tudo seja aspirado e retido no depósito de água integrado no aspirador.

_SAM4307-8.JPG

_SAM4317-32.JPG

O resultado final

_SAM4327-33.JPG

4 - No final deve-se limpar a borracha do Windomatic, deitar a água suja fora e passar o depósito por água. 

_SAM4262-2.JPG

Em suma: o Windomatic funciona muito bem, pois tem cerca de 20 minutos de autonomia e o seu pescoço flexível permite-nos chegar até aos cantos das janelas deixando os vidros limpos e brilhantes. No entanto, acho que compensa mais para quem tiver: janelas de fácil acesso, muitos janelas para limpar ou um pequeno estabelecimento porque irá conseguir um acabamento profissional (na secagem e polimento do vidro de uma montra). Ainda assim, podem utilizá-lo para limpar e aspirar os vidros do carro, espelhos, cabines de duche ou mesmo líquidos derramados em mesas e superfícies lisas. 

 

Finalmente, era giro que a Vileda fizesse uma promoção do género "na compra de um Windomatic oferta de um limpa vidros", pois acho que iria dar um empurrãozinho para começarmos a limpar bem à séria! 

publicado por Graziela às 18:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favoritos
|  O que é? | partilhar

Pelos trilhos dos pastores

_SAM4154-2.JPG

Fotos: Graziela Costa

 

Quando era pequena adorava os domingos porque os meus pais levam-me sempre a passear pela Serra da Estrela. Conheci imensos lugares, mas entretanto cresci e muitos deles sumiram da minha memória, outros ficaram mesmo por descobrir. À medida que fui crescendo também os meus pais passaram a trabalhar mais e mais e a certa altura os passeios de domingo desapareceram. Agora, já não vivo lá e quando os vou visitar é sempre a correr, mas desta vez tive mais tempo e como o meu namorado foi comigo, eles fizeram questão de lhe mostrar a "Serra profunda", neste caso os locais onde foi filmado o documentário "Ainda há pastores".

 

É engraçado que apesar dos meus pais me dizerem que eu já tinha ido com eles às Penhas da Saúde ou a Manteigas eu não me lembrava, mas a "novidade" Casais de Folgosinho valeu realmente a pena, pois nunca tinha visto searas de centeio tão bonitas, principalmente porque quando lá chegámos estávamos na hora dourada, aquele momento antes do anoitecer em que os campos ficam iluminados por uma luz lindíssima. Adorei e agora só sonho com o dia em que possa alugar ali uma casinha e passar um fim de semana descansada com o meu namorado e Júlia. Aposto que ia ser brutal acordar com aquela vista e aquele silêncio que parece quase mágico.

 

Realmente, Portugal é bonito e às vezes apenas temos de lhe dar uma oportunidade!

_SAM4152-1.JPG

Mondeguinho (nascente do rio Mondego)

 

_SAM4167-5.JPG

Penhas da Saúde

_SAM4173-6.JPG

_SAM4181-8.JPG

_SAM4182-9.JPG

_SAM4190-10.JPG

_SAM4191-11.JPG

A minha mãe e a Júlia

_SAM4197-13.JPG

Vista sobre Manteigas

_SAM4200-14.JPG

O meu pai

_SAM4208-17.JPG

_SAM4209-18.JPG

_SAM4210-19.JPG

_SAM4212-20.JPG

_SAM4217-21.JPG

_SAM4219-22.JPG

 

_SAM4227-26.JPG

_SAM4229-27.JPG

_SAM4230-28.JPG

publicado por Graziela às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favoritos
|  O que é? | partilhar
Domingo, 17 de Maio de 2015

O nosso world baking day

_SAM4240-30.JPG

Fotos: Graziela Costa

 

Este ano o nosso world baking day foi mais complicado do que o habitual porque tínhamos muitas coisas para fazer (quando vou para casa dos meus pais parece que o dia tem menos de 24 horas), mas não quisemos deixar passar a data em vão, por isso aproveitámos para experimentar uma mistura de bolo de chocolate com pepitas (Condi).

 

Como o dia começou quente e pedia um piquenique, estendemos uma toalha no jardim lá de casa e deliciámo-nos com este bolo e um bom sumo de laranja natural.

 

PS: Espero não ofender ninguém por neste dia não fazer um bolo rápido e simples como já vos habituei, mas às vezes o que interessa é mesmo a intenção e neste caso o bolo era bastante saboroso, nem daria para imaginar que era um preparado (por isso, para quem não tem muito jeito para cozinha ou tem o tempo contado é uma boa solução). Para além disso, podemos sempre decorar à nossa maneira como eu e a minha mãe fizemos com os morangos e os elementos decorativos da Vahiné

 

Espero ter tempo para fazer novas receitas em breve, mas até lá um bom world baking day para todos vocês!

_SAM4338-35.JPG

_SAM4237-29.JPG

_SAM4351-37.JPG

_SAM4352-38.JPG

_SAM4357-40.JPG

_SAM4360-41.JPG

publicado por Graziela às 13:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | favoritos
|  O que é? | partilhar
Sexta-feira, 15 de Maio de 2015

Fomos ao Porto!

_MG_1826-14.JPG

Fotos: Graziela Costa e João Pontes

 

Gosto de ser turista na minha cidade e fora dela, gosto de fazer escapadinhas de fim de semana e de conhecer o que de melhor tem o nosso país. Fui habituada assim desde pequena e há muito que queria fazer uma viagem ao Porto com o meu namorado, mas como ambos estamos a trabalhar é difícil marcarmos férias juntos, por isso decidimos aproveitar o feriado do 1º de Maio.

 

Inicialmente pesquisámos viagens para fora do país, mas chegámos à conclusão que ir ao Porto ficaria mais em conta e seria menos cansativo. Comprámos as viagens de ida e volta com antecedência para obtermos os 40% de desconto e tratámos de arranjar um hotel. Ficámos no Tryp Porto Expo, um hotel bem giro, que fica mesmo junto à Exponor e a um saltinho do Mar Shopping, pelo que foi fácil chegar de transportes públicos. Como nesse dia estava a chover muito e quando fizemos o check in já eram quase 20h decidimos ficar por lá e aproveitar o conforto do quarto: vimos montes de episódios do "Lei e Ordem", do "Mentalista" e ainda fomos ao bar do hotel tomar um chá.

 

FotorCreated1.jpg

1 - A fachada do hotel onde ficámos

2 e 3 - Os pormenores do quarto (trocava já a minha cama por aquela eheheh)

_MG_1758aa.png

Com uma chaise longue assim, no corredor, não há como não fazer uma foto.

FotorCreated2.jpg

1 - O ginásio do hotel

2 - O pequeno almoço reforçado

3 - O bar do hotel

4 - A piscina que adoraria ter experimentado

_MG_1819-12.JPG

No dia seguinte, depois de um pequeno almoço fantástico onde a dieta foi posta, de lado rumámos ao Porto para visitar a Ribeira e a baixa, mas acabámos por andar às voltas pela cidade porque como era fim de semana prolongado estava tudo cheio de turistas e as filas para os Clérigos e para a livraria Lello eram gigantes, ainda assim deu para nos divertirmos. 

_MG_1821aa.png

_MG_1820-13.JPG

_MG_1807-11.JPG

 São Bento

_MG_1872-15.JPG

Ribeira

_MG_1868aaa.png

_MG_1886-17.JPG

_MG_1911-20.JPG

Livraria Lello

_MG_1915-21.JPG

A Vida Portuguesa

_MG_1918-22.JPG

_MG_1921-23.JPG

Cedofeita

_MG_1925-24.JPG

_MG_1903-19.JPG

 Clérigos

_MG_1930-25.JPG

Aliados

_MG_1942-29.JPG

À noite fomos jantar ao Bom Sucesso Gourmet, um restaurante perto da Casa da Música,  onde usufruímos do prémio que eu tinha ganho no passatempo do dia dos namorados do blogue "Diário de Um Baton".

 

Como o meu presente era um menu "Degustar para 2" tivemos a oportunidade de experimentar cinco entradas, um prato principal e uma sobremesa. Eu adorei os peixinhos da horta e os ovos com farinheira e espargos, mas o bacalhau à brás também era fantástico e o petit gateau com gelado que comemos no fim também era upa upa.

 

No final acabámos por voltar logo para o hotel porque a chuva não nos largava e como os transportes eram cada vez menos ficámos com medo de não conseguir voltar para lá. O que até foi bom porque deu para nos refugiarmos no quentinho do quarto e aproveitarmos um bom banho de imersão. Só faltou a espuma! Ehehehe

 

FotorCreated3.jpg

No último dia aproveitámos para encontrar a minha amiga Daniela e pôr a conversa em dia, já que a nossa ida a Serralves foi cancelada devido às más condições atmosféricas. E é engraçado porque apesar de ter estado três dias no Porto pareceu-me muito menos, pois o tempo não ajudou, ainda assim deu para ver que esta é uma cidade muito bonita e com imensos locais para visitar. Para além disso, quero voltar àquele hotel que tão bem nos recebeu!

_MG_2009aaa.png

Campanhã

_MG_2024aa.png

 Até à próxima Porto!

publicado por Graziela às 13:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favoritos
|  O que é? | partilhar

.Vida de Desempregada

Follow Vida de desempregada on Bloglovin

.subscrever feeds

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
16
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.arquivos

mytaste.pt Todas as receitas estão no Petitchef Revista de blogues