Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My Cherry Lips

Um blogue de lifestyle bem docinho!

Sex | 13.03.15

9ª Edição do Projecto Endògenos: o rei carolo!

_MG_8262aa.png

Fotos: Graziela Costa

 

Sempre fui fascinada por campos de milho, aliás quando era pequena uma das minhas brincadeiras favoritas era jogar às escondidas no campo de milho da quinta dos meus avós. Adorava tocar nos seus grãos amarelos e nas suas espigas, sendo que estas últimas usava-as para fazer cabeleiras para as Barbies. No entanto, quando me falavam em carolos de milho a conversa já era outra, pois quando era miúda os avós de uma das minhas primas tinham um moinho e regularmente faziam carolos, uma espécie de papas brancas que só o cheiro já me dava volta ao estômago, mas quando me convidaram para a 9ª Edição do Projecto Endògenos, um evento que visa promover e valorizar produtos endógenos portugueses da terra/mar e suas regiões de origem decidi arriscar. 

 

_MG_8274aa.png

_MG_8270aa.png

O nono jantar deste projecto teve como base o Carolo de Milho e foi da autoria do Chef Alexis Gregório. Decorreu na Adega Machado, no Bairro Alto, em Lisboa, uma conhecida casa de fados à qual nunca tinha ido, mas da qual saí encantada, pois os funcionários são muito simpáticos e o espaço super agradável.

 

Pelo caminho encontrei a Marisa do Sweet My Kitchen e a Ana do Telita na Cozinha (que finalmente conheci pessoalmente), as minhas companheiras nesta aventura gastronómica que vos passo agora a contar.

_MG_8278aa.png

_MG_8281aa.png

Iniciámos o jantar com uma pequena apresentação da Real Companhia Velha que havia preparado uma selecção de vinhos para harmonizar este jantar. Do mais leve ao mais encorpado e forte nada foi deixado ao acaso.

 

_MG_8282aa.png

_MG_8290aa.png

Depois passámos para refeição em si, onde começámos por provar um Amuse Bouche, uma espécie de "rissol" com recheio de cogumelos fantástico!

 

_MG_8293aa.png

Seguiu-se “Olha o passarinho”, um creme aveludado com codorniz e poejos em canja, que apesar do seu bom aspecto eu não consegui comer porque não gosto de codorniz.

 

_MG_8296aa.png

Seguimos para o prato “O Milho Malhoa”, um suflé com milho doce e chouriço  super saboroso, sem dúvida um dos melhores da noite. Aliás, como fã de sufflé fiquei cheia de pena quando cheguei ao fim.

 

_MG_8299aa.png

_MG_8303aa.png

_MG_8308aa.png

Adorei o empratamento deste “Fado dos Trópicos”, um prato composto por uma espécie de farofa, carabineiro e ratatoullie tropical. Agridoce, mas bastante saboroso. 

 

_MG_8314aa.png

Um falso Xérem com amêijoas desidratadas, robalo, funcho, laranja e puré de caldeirada constituíram o prato “Falsa Baiana”, que foi acompanhado por  um Chardonnay de reserva branco. Ambos os meus favoritos desta noite, até porque nos últimos meses tornei-me mesmo fã deste peixe.

 

_MG_8319aa.png

“Donde Vens, Amália?” um prato de carne que constava numa combinação de cachaço de porco preto (super tenrinho), milho frito e legumes glaceados, onde um Touriga Nacional tinto combinou bastante bem. Para além disso, visualmente era muito apelativo.

 

_MG_8334aa.png

Finalmente, “A Doce Maria de Lourdes”, uma combinação de bolo, crumble, gelado de milho doce, suspiros e puré de frutos silvestres, de “braço dado” com um vinho do Porto Quinta das Carvalhas Tawny Reserva. A chamada cereja no topo do bolo! 

 

_MG_8336aa.png

A noite terminou com uma actuação da fadista Yola Dinis acompanhada por Sandro Costa (Guitarra Portuguesa), António Neto (Viola) e Jorge Carreiro (Contrabaixo), sem dúvida um momento para mais tarde recordar.

 

Este mês acontece o 10º jantar do Projecto Endògenos, que tem como mote o berbigão e decorre dia 25 de Março, quarta-feira, às 19h30, no Restaurante Clube de Jornalistas, no Bairro da Lapa, em Lisboa. O menu tem um preço de 30 euros e se fizerem bem as contas compensa porque é uma refeição gourmet composta por diversos pratos e acompanhada por vinhos de grande qualidade.

 

11018918_1556748567937626_878230042531782882_n.jpg

Foto: Facebook Chef Aléxis Gregório

Graziela