Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

Ser turista na minha cidade - Parte 47: Mude fora de portas - Cidade Gráfica

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-8012.jpg

Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 6D

 

Desde pequena que adoro néons e quando vou de viagem farto-me de tirar fotografias a este tipo de "obra de arte". Assim, quando vi uma reportagem televisiva sobre a exposição "Cidade Gráfica" reservei logo um tempinho para ir visitá-la. 

 

Integrada no "Mude Fora de Portas", esta exposição dá-nos a conhecer alguns dos mais emblemáticos letreiros e reclames da Lisboa do século XX. Pelo meio podemos ainda ficar a conhecer um pouco mais sobre a evolução gráfica na publicidade nacional, o funcionamento de um néon e claro, tirar fotografias espetaculares.

 

"Cidade Gráfica" pode ser vista de terça a domingo, das 10h às 18h, no Convento da Trindade (Rua Nova da Trindade, nº 20, Chiado - Lisboa). A entrada é livre e agora deixo-vos algumas fotografias que decerto vos vão cativar a fazer uma visita a esta exposição.

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7953.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7946.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7950.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-8017.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7955.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7959.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7964.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7969.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7971.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7977.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7982.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7985.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7990.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7992.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7995.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7997.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-7999.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-8000.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-8003.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-8006.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-8008.jpg

Mude_Fora_de_Portas_Cidade_Grafica-8016.jpg

Graziela

Fomos ouvir fado ao restaurante Coração da Sé

Coracao_da_Se-7206.jpg

Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 6D

 

Para muitos Lisboetas ir a uma Casa de Fados é uma coisa sem interesse, mas para quem é de fora desperta bastante curiosidade. No meu caso, há muitos anos que queria ir a uma, mas nunca tinha companhia e aproveitando o facto de uma amiga do Porto se ter mudado para cá desafiei-a para irmos jantar com um voucher Odisseias.

 

Dei uma vista de olhos pelo site da Odisseias e pelo Zomato, e o restaurante Coração da Sé foi o que me despertou mais interesse. Voucher marcado e lá fomos nós e a surpresa não podia ter sido maior, pois quando lá chegámos, o nosso "cicerone" (que também era fadista) disse-nos que a primeira fadista ia ser a Maria Armanda. Não podíamos ter ficado mais felizes porque para além de muito conhecida, ela deu um belo espetáculo. Depois veio a comidinha e eu escolhi Lombinhos recheados com azeitonas e a Daniela, Bife de novilho à portuguesa com molho de mostarda acompanhado com batata frita (super estaladiças, nhami!). Ambos super apetitosos! Para acompanhar pedimos uma sangria branca que íamos bebericando enquanto ouvíamos o senhor Fernando e a Graça Maria, os outros fadistas "residentes".

 

Para o fim, mousse de chocolate e leite creme, duas sobremesas que caiem sempre bem, principalmente depois de uma noite bem divertida.

 

*Nota: as fotografas estão escuras porque o fado lá é ouvido à luz das velas, por isso ainda que tenha colocado um ISO muito alto era impossível conseguir melhores resultados.

Coracao_da_Se-7203.jpg

 Pão e azeitonas

Coracao_da_Se-7226.jpg

Lombinhos recheados com azeitonas

Coracao_da_Se-7227.jpg

Sangria BrancaCoracao_da_Se-7229.jpg

Bife de novilho à portuguesa com molho de mostarda acompanhado com batata fritaCoracao_da_Se-7236.jpg

Leite creme e mousse

Coracao_da_Se-7210.jpg

A fadista Maria ArmandaCoracao_da_Se-7215.jpg

Coracao_da_Se-7231.jpg

Coracao_da_Se-7238.jpg

A fadista Graça MariaCoracao_da_Se-7244.jpg

Eu e o fadista Fernando Rodrigues (não liguem à minha cara de tótó)Coracao_da_Se-7247.jpg

Nós e a fadista Graça Maria

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 46: ANIM

ANIM-6476.jpg

Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 6D

 

Existem acasos que são mesmo felizes e o que me levou até ao Arquivo Nacional das Imagens em Movimento (ANIM) foi um deles, pois durante o MUVI vi um folheto da Cinemateca e vi que iam ter uma visita grátis a este espaço. Peguei no telemóvel enviei um email e no dia 16 de dezembro lá fui eu visitar o ANIM.

 

O Arquivo Nacional das Imagens em Movimento apesar de fazer parte da Cinema Portuguesa (em Lisboa) situa-se em Bucelas e para o visitarmos precisamos de uma autorização ou então podemos ir numa das visitas organizadas pela entidade. Eu tive sorte de ir numa dessas visitas e tive como guia o diretor do espaço o que foi bom porque fiquei a conhecer mais a fundo questões que apenas tinha abordado nas aulas de História do Cinema. Quanto ao que podemos ver no ANIM, basicamente tudo o que está relacionado com a imagem: câmaras, aparelhos de reprodução, cópia, exibição e claro, películas.

 

Quanto espaço em si posso dizer-vos que é fascinante e não me importava nada de trabalhar lá, mas o melhor é verem as fotografias abaixo.

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui

ANIM-6389.jpg

ANIM-6395.jpg

ANIM-6398.jpg

ANIM-6404.jpg

ANIM-6407.jpg

ANIM-6412.jpg

ANIM-6414.jpg

ANIM-6420.jpg

ANIM-6426.jpg

ANIM-6430.jpg

ANIM-6433.jpg

 

ANIM-6439.jpg

ANIM-6444.jpg

ANIM-6450.jpg

ANIM-6454.jpg

ANIM-6459.jpg

ANIM-6461.jpg

ANIM-6463.jpg

ANIM-6465.jpg

ANIM-6469.jpg

ANIM-6477.jpg

ANIM-6480.jpg

ANIM-6482.jpg

ANIM-6487.jpg

ANIM-6488.jpg

Graziela

Fomos conhecer o Golf Spot

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5665.jpg

Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 6D

 

Adoro quebrar regras e fazer um almoço mais composto durante a semana é um daqueles programas que eu adoro e aproveitando o facto do J. ter tirado um dia de férias, fomos experimentar o menu executivo do Golf Spot. Um restaurante situado no topo da Cidade Universitário, em Lisboa.

 

Com uma sala bem decorada e uma iluminação fantástica, o Golf Spot é um restaurante mais conhecido pelo sushi, mas como nem eu nem o J. somos fãs deste tipo de comida escolhemos pratos mais "comuns".

 

Começámos com um couvert composto por pão, azeitonas em azeite e alho e uma manteiga super macia. Seguiu-se um creme de legumes bem quentinho, que ajudou a saciar a fome que trazíamos. Para pratos principais escolhemos: Risotto de Farinheira Crocante, Uvas e Cebola Confitada, que além de um empratamento interessante era super saboroso, mas que a grande surpresa era a mistura agri doce entre a farinheira e as uvas e depois provámos uma lasanha vegetariana, que apesar de boa precisava de um pouco mais de bechamel ou molho de tomate para não se tornar tão seca.

 

Por fim as sobremesas: Brownie de Chocolate com Gelado de Baunilha e Framboesas, que tinha uma textura mousse fantástica e um nível de doçura ideal, e Tarte Merengada de Lima, talvez a melhor que comi até hoje, pois era saborosa e como não era muito doce, não se tornava enjoativa.

 

Para terminar café e um carioca de limão porque eu já não consigo acabar uma refeição sem um cházinho. 

 

Em termos de preços, posso dizer-vos que não é um menu barato, pois custa 14,50€ por pessoa, mas é um daqueles menus para ocasiões especiais.

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5671.jpg

Couvert

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5673.jpg

Creme de legumesRestaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5680.jpg

Risotto de Farinheira Crocante, Uvas e Cebola Confitada

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5679.jpg

Lasanha de legumes

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5689.jpg

Brownie de Chocolate com Gelado de Baunilha e Framboesas

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5694.jpg

Tarte Merengada de Lima

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5697.jpg

O espaço super elegante

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5706.jpg

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5710.jpg

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5713.jpg

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5715.jpg

O bar

Restaurante_-Golf_Spot_Lisboa-5716.jpg

A vista para o campo de golf

Graziela

Ser Turista na minha cidade - Parte 45: Hippotrip

Hippotrip_Lisboa-5722.jpg

Fotos: Graziela Costa e Vitor360 captadas com a Canon 6D

 

Há muito tempo que não fazia um post para a rubrica "Ser Turista na minha Cidade", mas quando a Odisseias me convidou para ir andar Hippotrip pensei logo: "aqui está a oportunidade perfeita para voltar à escrita". Assim, numa destas tardes eu e mais alguns bloggers e personalidades públicas fomos dar uma mini voltinha de neste veículo anfíbio.

 

A excitação era muita, pois há muito que queria andar de Hippotrip, mas confesso que naquele momento em que ele "mergulha" para o rio senti um bocadinho de medo, mas depois foi só deixar-me levar e aproveitar a paisagem, até porque o pôr do sol naquele dia estava lindo. Pelo meio fomos tendo algumas explicações turísticas do nosso divertido guia que volta não volta  nos punha a gritar como um grupo de turistas chineses, mas acreditem foi muito divertido e abriu-me o "apetite" para fazer um passeio completo, visto que este foi apenas um percurso de amostra.

 

Para quem também quiser partir à aventura no Hippotrip recomendo-vos uma vista de olhos no site da Odisseias, pois eles têm este tipo de experiência a preços mais convidativos. Ah e não se esqueçam de levar cachecol, luvas e gorro porque já faz frio. ;)

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui

Hippotrip_Lisboa-5730.jpg

Hippotrip_Lisboa-5737.jpg

Hippotrip_Lisboa-5738.jpg

Hippotrip_Lisboa-5741.jpg

Hippotrip_Lisboa-5746.jpg

Hippotrip_Lisboa-5750.jpg

Hippotrip_Lisboa-5761.jpg

Hippotrip_Lisboa-5752.jpg

Hippotrip_Lisboa-5758.jpg

Hippotrip_Lisboa-5764.jpg

Hippotrip_Lisboa-5767.jpg

Hippotrip_Lisboa-5772.jpg

Hippotrip_Lisboa-5776.jpg

Hippotrip_Lisboa-5777.jpg

Hippotrip_Lisboa-5785.jpg

Hippotrip_Lisboa-5798.jpg

Hippotrip_Lisboa-5793.jpg

Hippotrip_Lisboa-5801.jpg

Graziela

Onde vamos jantar esta noite? A Bicicleta

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002430.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Lembram-se do passatempo que lancei no mês passado a convidar dois leitores do Vida de Desempregada para jantarem comigo? Pois é, as vencedoras do sorteio foram a Tânia e Daniela e no dia 24 de novembro fomos juntas à inauguração do resturante A Bicicleta.

 

Situado dentro do Novotel, em Lisboa, o restaurante A Bicicleta tem um conceito bastante interessante, pois apresenta-se como uma oficina de petiscos onde podemos descobrir os sabores mais típicos de Lisboa, mas de forma saudável.

 

Como fomos ao Bicicleta no dia da apresentação, o restaurante estava dividido em "estações" nomeadamente: Baixa, Chiado, Bairro Alto, Alfama e Belém e nelas pudemos provar petiscos como uma salada de polvo com uma apresentação gourmet, um preguinho de secretos de porco preto, bacalhau à Zé do Pipo em frasco, gambas marinadas (que estavam ótimas), tapas com conservas portuguesas, etc. Tudo isto num ambiente cool e descontraído, até porque as mesas são corridas e puxam ao convívio. Assim, se procuram um bom local para relaxar depois do trabalho ou para fazer um jantar de amigos A Bicicleta é o local certo. Nós pelo menos divertimos-nos muito!

 

Destaque também para os cocktails de fruta e as sobremesas que misturam técnicas de cozinha de fusão e que nos surpreendem pelo seu aspeto e sabor.

 

A ementa está a cargo do chef Carlos Pedro e até 31 de maio de 2017 quem for almoçar a este restaurante, ao domingo, e levar a sua bicicleta tem um desconto imediato de 20%. 

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002431.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002441.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002447.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002449.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002453.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002461.jpg

Uma boa banda de jazz a acompanhar 

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002437.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002455.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002464.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002467.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002469.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002471.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002476.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002480.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002482.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002457.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002484.jpg

Restaurante_A_Bicicleta_Lisboa-002487.jpg

 Ai estes brigadeiros eram um sonho!

2016-12-15 04.57.04 3.jpg

 Nós :)

Graziela

Fomos conhecer o Doc Cod

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002090.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

O  que combina melhor com feriado? Almoçar fora, claro. Assim, eu e a minha amiga Paula, a convite da Zomato fomos conhecer o Doc Cod, um restaurante situado na zona das Docas, em Lisboa.

 

Confesso que, desde miúda que tinha a ideia que as Docas eram só para "betos" e "tios", mas na verdade até é um local bem agradável para passear, por isso quando surgiu este convite foi a oportunidade perfeita para fazer o tira teimas.

 

O Doc Cod abriu em setembro, mas já se encontra totalmente integrado no ambiente e só podia, pois o espaço é super bonito. A decoração também foi bem pensada e faz-nos sentir bem. Apesar da sala ser linda, o tempo estava tão agradável que decidimos almoçar na esplanada e agora vou escrever-vos sobre os pratos que provámos.

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002058.jpg

Começámos por provar um couvert composto por paté de atum, azeitonas, manteiga e pão. Todos bem saborosos e que vieram mesmo a calhar pois já chegámos perto das 14h e estávamos cheias de fome.Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002060.jpg

Passámos então às entradas: suculentas, estaladiças e com a quantidade de sal ideal, as Trouxas de queijo de cabra e mel são uma daquela entradas que não podem dispensar.Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002063.jpg

Os Cogumelos salteados com presunto são uma mistura forte e devem ser acompanhados com um bom vinho. Gostei, mas as trouxas foram mesmo a minha entrada favorita.

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002071.jpg

Para prato principal escolhi Secretos de porco preto com arroz e feijão preto e estes estavam mesmo no ponto. Para além disso, gostei da apresentação e do facto de serem acompanhados por esparregado. Só tenho pena que em vez de ser arroz com feijão os acompanhamentos fossem separados.Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002069.jpg

O Polvo à lagareiro não provei porque não gosto de polvo, mas segundo a Paula, era "carnudo", suculento, estava bem temperado e as batatas a murro eram fantásticas.Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002075.jpgPor último, as sobremesas: uma Mousse de chocolate com praliné, que estava super cremosa e cujos bocadinhos de praliné lhe conferiam uma textura ainda mais especial e um Petit gateau bem quentinho como manda a tradição.

 

Em jeito de balanço, posso dizer-vos que adorei o espaço, a comida era bastante saborosa, o staff era impecável e a vista é incrível. Os preços estão na média face aos espaços ao lado, ou não fossem as Docas, ainda assim vale a pena visitar e experimentar. Até porque dias não são dias!Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002079.jpg

Petit gateauDoc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002082.jpg

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002084.jpg

O espaço moderno e requintadoDoc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002085.jpg

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002087.jpg

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002088.jpg

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002094.jpg

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002097.jpg

Doc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002098.jpg

A vista para as docasDoc_Cod_Restaurante_Docas_Lisboa-002099.jpg

Graziela

O MUVI começa hoje e eu vou lá estar

800x531 MUVI 2016_cml.jpg

O MUVI (Festival Internacional de Música no Cinema) regressa hoje ao Cinema São Jorge (Lisboa) e eu vou lá estar com uma exposição e na qualidade de júri (é a segunda vez, a primeira foi no Cine'Eco e estou super orgulhosa). Pautado por uma programação bem eclética, a terceira edição deste festival conta com homenagens a David Bowie, Lemmy Kilmister (Motörhead), Heróis do Mar, entre outros. Pelo meio temos também filmes portugueses como "Enterrado na Loucura - Punk em Portugal 82-88", de Hugo Conim e Miguel Newton, “Benjamim: Auto Rádio”, de Gonçalo Pôla, "The Parkinsons: A long way to nowhere", de Caroline Richards ou "Filho da mãe: Rendufe“, de Miguel Filgueiras. Destaque ainda para, "Hired Gun", de Fran Strine, "I Am The Blues", de Daniel Cross, "Melody of Noise", de Gitta Gsell, ou "Filhos de Bach", de Ansgar Ahlers.

 

Da programação paralela fazem também parte: concertos de Patrulha do Purgatório, Malaise, Montalvor, Bichos, Viper, Vircator, Urso Bardo e Charlie Mancini - filme concerto "Mar de Sines”, de Diogo Vilhena e exposições como "With the Absolute Heart of the Poem of Life", de MAR (Margarida Rodrigues), "Cinema Português em Vinil", de João Carlos Callixto, duas exposições de arte urbana com a curadoria GAU, de Hugo Lucas e Nicolae Negura , e claro, a minha "The Road" (mais informações no final deste post). 

 

O MUVI acontece de 29 de novembro a 5 de dezembro no Cinema São Jorge e os bilhetes custam entre 3,50€ e 4€ (os concertos são pagos à parte). No entanto, as exposições e algumas sessões são grátis.  Para consultarem a programação completa e saberem o que vão pode ser ver neste festival basta entrarem no site do MUVI.

15241193_10154105130367671_3171633181825255223_n.j

 Foto: Mário Pires

 

Sobre a minha exposição de Polaroids "The Road" posso dizer-vos que é um resumo do que ando a fazer desde 2009, mas o melhor é mesmo lerem esta sinopse.  

 

À medida que vamos crescendo existem pessoas que vão influenciando a nossa forma de ser, os nossos gostos e os nossos trabalhos. Primeiro a família, depois os amigos e posteriormente os nossos ídolos. Uma das minhas primeiras memórias é ouvir Stevie Wonder com três anos, mas só aos dez no auge do movimento Pop dos anos 90 e com o fenómeno das Spice Girls descobri a Polaroid.

 

Em 2006 consegui a minha primeira câmara, altura em que comecei a ligar-me ao mundo do espetáculo, mas só em 2009 quando fiz a minha primeira entrevista com o David Fonseca decidi fazer o meu primeiro retrato em Polaroid.

 

A série “The Road” apresenta então: retratos de músicos e bandas que de alguma forma me moldaram e definiram a minha identidade musical. São retratos que não tentam representar o belo mas sim, a imagem dos músicos em momentos de lazer, antes e após os concertos.

Graziela

A Forever 21 já chegou a Portugal

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190313.jp

 Fotos: Graziela Costa

 

Recentemente, a Forever 21 abriu uma loja em Portugal e eu estive lá para fazer umas fotografias para vos mostrar. Muitos são aqueles que já compravam peças desta marca, mesmo antes de ela chegar ao nosso país. No entanto, ver as peças ao vivo sabe sempre melhor, até porque quando espreitei o site não gostei de nada e depois ao vivo até gostei de algumas coisas. 

 

Ora a Forever 21 é uma marca tendencialmente jovem tendo como concorrentes diretas a Primark e a Bershka. No entanto, os preços estão ali mais próximos da H&M ou Springfield. Ainda assim, posso dizer-vos que têm uma coisa que eu gosto muito, que é facto de terem o mesmo padrão presente em várias peças, por exemplo vi um tecido com estampado de batons tanto em camisa como em vestido. Já pandas, vi em todo o tipo de objetos, por isso para quem gosta de colecionar este tipo de peças é um paraíso.

 

Talvez a maior supresa tenha sido mesmo a linha Plus Size, pois ao contrário de marcas com a C&A tem peças mais modernas e arrojadas. Em relação à coleção de homem, apesar de não a ter fotografado posso dizer-vos que tem coisas bem giras. O calçado gostei, mas esperava mais, por isso acho que vou continuar a passar por lá na esperança de encontrar algo que goste.
Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-185803.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190024.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190258.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190337.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190411.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190524.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190554.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190605.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190623.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190706.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190833.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-191023.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-185827.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190043.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-190355.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-194130.jp

Forever_21_Colombo_Lisboa_Graziela_Costa-185748.jp

 Na versão caricatura

Graziela

10 bandas a não perder no Vodafone Mexefest 2016

l_vodafonemexefest2016.jpg

O Vodafone Mexefest 2016 começa já na próxima sexta-feira e mais uma vez eu vou lá estar a fotografar para o Festivais de Verão. Como sabem eu faço sempre uma lista das 10 bandas/artistas a não perder nos festivais a que assisto, e claro que não podia deixar de parte o Mexefest. Até porque este festival é único no país, pois decorre em várias salas e é sempre uma boa oportunidade para conhecer novos artistas.

 

Este ano estou super curiosa para ver os TaxiWars, pois é o novo projeto do Tom Barman dos dEUS, o Gallant, que tem uma voz incrível, The Invisible, que misturam eletrónica com jazz, NAO e até alguns nomes mais ligados ao hip hop. Nesse sentido, partilho convosco uma música dos tais 10 artistas a não perder neste festival.

 

Ah deixo-vos também códigos para táxis/transportes grátis para poderem ver o festival sem estarem dependentes dos horários do metro e dos autocarros:

 

Mytaxi (táxis normais, mas não têm de ficar na fila à espera)

Download: Android ou IOS

Código de 15€: graziela.cos

 

UBER (carros de luxo, com tarifa dinâmica)

Download: Android ou IOS

Código de 5€: ubergrazielac1

 

Cabify (semelhante ao UBER, mas tem tarifa fixa)

Download: Android ou IOS 

Código de 16€: grazielac1

 

TaxiWars

 

Jagwar Ma

 

Howe Gelb

 

 Gallant

 

Baio

 

Kevin Morby

 

The Invisible

 

NAO

 

Talib Kweli

 

 Branko

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.