Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

My Cherry Lips

Um blogue de lifestyle bem docinho!

Ter | 29.11.16

O MUVI começa hoje e eu vou lá estar

800x531 MUVI 2016_cml.jpg

O MUVI (Festival Internacional de Música no Cinema) regressa hoje ao Cinema São Jorge (Lisboa) e eu vou lá estar com uma exposição e na qualidade de júri (é a segunda vez, a primeira foi no Cine'Eco e estou super orgulhosa). Pautado por uma programação bem eclética, a terceira edição deste festival conta com homenagens a David Bowie, Lemmy Kilmister (Motörhead), Heróis do Mar, entre outros. Pelo meio temos também filmes portugueses como "Enterrado na Loucura - Punk em Portugal 82-88", de Hugo Conim e Miguel Newton, “Benjamim: Auto Rádio”, de Gonçalo Pôla, "The Parkinsons: A long way to nowhere", de Caroline Richards ou "Filho da mãe: Rendufe“, de Miguel Filgueiras. Destaque ainda para, "Hired Gun", de Fran Strine, "I Am The Blues", de Daniel Cross, "Melody of Noise", de Gitta Gsell, ou "Filhos de Bach", de Ansgar Ahlers.

 

Da programação paralela fazem também parte: concertos de Patrulha do Purgatório, Malaise, Montalvor, Bichos, Viper, Vircator, Urso Bardo e Charlie Mancini - filme concerto "Mar de Sines”, de Diogo Vilhena e exposições como "With the Absolute Heart of the Poem of Life", de MAR (Margarida Rodrigues), "Cinema Português em Vinil", de João Carlos Callixto, duas exposições de arte urbana com a curadoria GAU, de Hugo Lucas e Nicolae Negura , e claro, a minha "The Road" (mais informações no final deste post). 

 

O MUVI acontece de 29 de novembro a 5 de dezembro no Cinema São Jorge e os bilhetes custam entre 3,50€ e 4€ (os concertos são pagos à parte). No entanto, as exposições e algumas sessões são grátis.  Para consultarem a programação completa e saberem o que vão pode ser ver neste festival basta entrarem no site do MUVI.

15241193_10154105130367671_3171633181825255223_n.j

 Foto: Mário Pires

 

Sobre a minha exposição de Polaroids "The Road" posso dizer-vos que é um resumo do que ando a fazer desde 2009, mas o melhor é mesmo lerem esta sinopse.  

 

À medida que vamos crescendo existem pessoas que vão influenciando a nossa forma de ser, os nossos gostos e os nossos trabalhos. Primeiro a família, depois os amigos e posteriormente os nossos ídolos. Uma das minhas primeiras memórias é ouvir Stevie Wonder com três anos, mas só aos dez no auge do movimento Pop dos anos 90 e com o fenómeno das Spice Girls descobri a Polaroid.

 

Em 2006 consegui a minha primeira câmara, altura em que comecei a ligar-me ao mundo do espetáculo, mas só em 2009 quando fiz a minha primeira entrevista com o David Fonseca decidi fazer o meu primeiro retrato em Polaroid.

 

A série “The Road” apresenta então: retratos de músicos e bandas que de alguma forma me moldaram e definiram a minha identidade musical. São retratos que não tentam representar o belo mas sim, a imagem dos músicos em momentos de lazer, antes e após os concertos.

Graziela