Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

El Bulo e uma girls night out

El_Bulo-004340.jpg

Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 5DS

 

Não existe uma fórmula para curar um desgosto de amor, mas boa comida, bebida e amigas fixes ajudam-nos a não estar sempre a pensar no nosso "mais que tudo". Assim, um dia destes fui com a minha amiga Daniela para uma girls night out no El Bulo Social Club. O restaurante do chef Chackall que eu tinha conhecido por altura do seu aniversário.

 

Amplo, cheio de cor e com uma decoração que nos dá vontade de fotografar tudo, o El Bulo tem uma ementa bem variada, mas nós fomos mesmo para a carne porque achámos que seria o "mais Argentino".

 

Para entrada pedimos as tradicionais empanadas de carne porque já as tínhamos provado no aniversário do restaurante e são sempre estaladiças e deliciosas. Camarão ao alho com pão tostado para acompanhar e claro, uns belos cocktails: um mojito (o melhor que já provei, já tinha dito isso quando fui ao aniversário do restaurante) e uma margarita.

 

Como prato principal eu escolhi a picanha de Wagyu (bem passada porque eu gosto asim e desta vez ninguém me recriminou. Já fui a restaurantes em que quase me expulsaram por pedir carne bem passada) e a Daniela, ojo de bife argentino, um dos pratos mais conhecidos do chef Chackall e ambos estavam muito bem confecionados e com acompanhamentos interessantes. Por exemplo, a minha picanha vinha acompanhada por uns palitos de batata doce deliciosos e olhem que eu nem sou fã deste tipo do batatas.

 

Pelo meio ainda experimentámos a bela da sangria de espumante e para o final escolhemos três sobremesas (sim leram bem, foram mesmo três eheh) incríveis para partilhar: a famosa alfajor de dulce de leche (uma bolachinha com recheio de doce de leite), um petit gateaux de doce de leite e gelado de queijo brie président (quentinho e com o recheio a cair no prato é mesmo mesmo delicioso!) e por fim chocotorta (mousse de queijo creme e dulce de leche), sim porque nós somos mesmo fãs deste doce! 

 

No final saí de lá uns quilos a mais, mas posso dizer-vos que me diverti muito (sim, fomos tratadas que nem umas rainhas, obrigada ao staff.) e nem deu para pensar no desgosto de amor. Ahahah

El_Bulo-004331.jpg

El_Bulo-004335.jpg

El_Bulo-004409.jpg

El_Bulo-004407.jpg

El_Bulo-004336.jpg

El_Bulo-004342.jpg

El_Bulo-004330.jpg

El_Bulo-004345.jpg

El_Bulo-004346.jpg

El_Bulo-004355.jpg

Margarita

El_Bulo-004362.jpg

Mojito

El_Bulo-004367.jpg

Empanadas de carne com molho picante a acompanhar

El_Bulo-004368.jpg

Camarão ao alho

El_Bulo-004378.jpg

Ojo de bife argentino

El_Bulo-004383.jpg

El_Bulo-004389.jpg

Picanha de Wagyu

El_Bulo-004393.jpg

El_Bulo-004395.jpg

Sangria de espumante

El_Bulo-004398.jpg

Alfajor de dulce de leche

El_Bulo-004404.jpg

Chocotorta

El_Bulo-004423.jpg

Petit gateaux de doce de leite e gelado de queijo brie président

El_Bulo-004428.jpg

Graziela

"Fui" à Argentina - Volver by Chakall

_MG_2067-1.JPG

Fotos: Graziela Costa

 

Recentemente, fui convidada para experimentar o "Volver by Chakall", um restaurante que há muito queria visitar, mas que ainda não tinha tido oportunidade, até porque uma vez ganhei um workshop lá, mas meia hora antes surgiu um imprevisto e não pude ir. Desta vez, o grupo de bloggers que se havia juntado para experimentar o "Il Matriciano" voltou a reunir-se para mais um animado jantar. 

 

Como sabem eu estou de dieta, mas tenho um "dia da asneira" que reservo para ocasiões especiais e esta foi uma delas, mas só para que saibam, antes fiz uma aulinha de bodyattack para colmatar possíveis excessos. 

 

O "Volver by Chakall" situa-se no Lumiar (Lisboa) e apesar de não estar super visível, facilmente se chega lá, até mesmo de transportes públicos. Tem um ambiente bastante intimista, isto é as luzes são fracas para que possamos relaxar, a música é suave e a decoração é bastante requintada, um autêntico prazer para a "alma"! No entanto, o que faz deste restaurante popular é mesmo a sua carne Argentina de grande qualidade.

 

Eu confesso que nunca tinha experimentado carne deste país, mas sempre tive feedback positivo e nunca digo que não a um bom desafio, por isso venham daí conhecer os pratos que provámos ao longo deste jantar e quem sabe não vão lá um destes fins de semana...

_MG_2081-3.JPG

_MG_2073-2.JPG

Começámos a nossa refeição com uma série de entradas que fazem parte do menu "Cool Taping", nomeadamente: Sconnes de azeitonas e beterraba (uma combinação aparentemente estranha, mas que até tem um gosto engraçado), Panacotta Manjericão e um paté de azeitona com pimenta rosa que eu simplesmente adorei!

_MG_2092-4.JPG

Experimentámos também Chorizo Argentino (adorei, é muito mais suave que o chouriço português e até eu que não devo comer enchidos, porque me costumam fazer mal, arrisquei e valeu a pena!), Queijo Brie em massa kataífi com compota laranja Y mostarda (interessante, mas não foi dos meus favoritos), Pimentos Padrón (que nunca podem faltar num jantar destes) e cogumelos recheados (nhami!).

_MG_2100-5.JPG

Finalmente, as Empanadas de carne e atum, com um molho picante buenissimo! De notar que, a massa é super crocante e o recheio está na dose certa! Ainda assim, a minha favorita foi mesmo a de atum. 

DSC_0086a.png

Para prato principal, ao contrário dos meus colegas escolhi o Chakburguer, um hambúrguer de vaca com cebola roxa, bacon e queijo da serra em pão focaccia, que acaba por ser um prato forte para comer à noite, mas é delicioso! A acompanhar um rosti de batata-doce, isto é um misto de duas variedades de batata-doce tostadinhas no forno, que são bastante saborosas e são mais saudáveis que as típicas batatas fritas.

 

PS: Eu comi o meu hamburguér médio porque normalmente gosto da comida bem passada, se bem que os "especialistas" dizem que a carne se deve comer mal passada. Ainda assim, para mim estava fantástico!

DSC_0091aa.png

 Chakburguer (em pormenor)

_MG_2115-7.JPG

Os meus colegas escolheram Olho-de-Boi e Chuletón de Ávila marmorizada, dois dos mais famosos pratos do "Volver by Chakall" e que eu provei, mas continuo a achar que fiz uma boa escolha dado o meu gosto pessoal, pois estes dois pratos são mesmo para amantes de carne a valer. 

_MG_2118-8.JPG

Além do rosti de batata-doce, este dois pratos são acompanhados por legumes grelhados e apesar de não fazerem parte do meu prato era impossível resistir a umas boas courgettes e beringelas grelhadas, não é verdade?

_MG_2125-9.JPG

No final, cada um de nós escolheu uma sobremesa diferente, para que todos pudéssemos provar um bocadinho de todas. Começo por escrever sobre o Cheesecake de Queijo de Cabra com mel e nozes, uma combinação interessante dado o sabor forte do queijo e as texturas suave (do mel) e crocante (das nozes), de realçar que esta sobremesa é bastante cremosa tornando-se assim, uma boa surpresa para o paladar. 

_MG_2128-10.JPG

A minha escolhida foi a Torta Rogel "Con Mucho Dolce de Leche", pois mal vi que tinha doce de leite "atirei-me" de cabeça. No entanto, não gostei muito do crocante em si, pois achei um pouco seco, ainda assim explicaram-me que esta sobremesa é confeccionada desta forma para não se tornar enjoativa, isto é acaba por ser uma questão de gosto pessoal.

_MG_2135-11.JPG

A surpresa das surpresas, o Crumble de Abóbora com gelado de requeijão, uma sobremesa que inicialmente não me despertou interesse nenhum, pois não sou fã da combinação de requeijão com abóbora, mas que se revelou a melhor sobremesa da noite. A textura do crumble é super macia e o gelado tem um sabor muito agradável. 

_MG_2141-1.JPG

Por último, o Chocolove, uma mousse de chocolate com massepain e frutos vermelhos que é agradável, mas dadas as minha elevadas expectativas ficou um pouco aquém do que esperava, no entanto tem um empratamento divino, não acham?

 

Na minha próxima visita a este restaurante já sei que o Chakburguer e o Crumble de Abóbora com gelado de requeijão vão ter de fazer parte da ementa escolhida, mas até lá vou tentar recriar algumas das sobremesas em casa. 

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.