Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

Cinema de hoje: Logan

logan-poster-movie-wolverine.jpg

Sou fã da saga X-Men desde miúda, aliás lembro-me perfeitamente de seguir "religiosamente" os episódios que passavam na SIC aos fins de semana e quando transpuseram esta BD para o cinema tinha algum receio que a sua magia se perdesse. No entanto, fiquei "agarrada" desde o primeiro filme e até hoje acho que é uma das melhores adaptações que vi chegar à sétima arte.

 

Sendo fã dos X-Men é claro que tenho uma personagem favorita e não não é o Wolverine é mesmo o professor Xavier (até já disse que se um dia tiver um filho é provável que tenha esse nome em sua homenagem), mas também tenho muito carinho pelo lobo desta saga. Assim, mal soube que "Logan" ia sair tratei logo de arranjar maneira de o ir ver ao cinema e se já tinha gostado "X-Men: Apocalipse" este então adorei!

 

"Logan" é cru, bruto, mas ao mesmo tempo dá-nos um Wolverine muito mais "humano" do que nos filmes anteriores. Braços, pernas e cabeças voam, mas com o aparecimento de Laura (uma menina com muitas semelhanças a Wolverine) faz com que haja um novo futuro para esta saga (e parece bem interessante).

 

Este filme marca também saída de Hugh Jackman (Wolverine) e Patrick Stewart (Professor Xavier) desta saga cinematográfica e agora fica no ar a dúvida de quem os irá substituir, mas até lá não se preocupem e passem pelo cinema para ver "Logan" porque vale mesmo a pena! Ora vejam o trailler abaixo.

 

Graziela

La La Land

1.jpeg

O dia dos namorados está quase a chegar, por isso hoje escrevo-vos sobre um filme bem romântico: o "La La Land". Um filme que anda nas "bocas do mundo" e que está nomeado para 14 Oscars. Eu andava há meses ansiosa para o ver e graça a uns amigos pude vê-lo na ante-estreia oficial.

 

Romântico, colorido, com músicas bem orelhudas, um Ryan Gosling charmoso que baste e uma divertida Emma Stone, "La La Land" é um daqueles filmes que tem tudo para funcionar bem, principalmente na véspera do dia dos namorados.

 

A história anda à volta de dois jovens aspirantes a músico (Sebastian) e atriz (Mia) respetivamente, que lutam por um lugar ao sol na cidade de todos os sonhos: Los Angeles. Ela passa a vida de audição em audição e ele vai tocando músicas que não gosta até que um dia se encontram e a música dá o clique que faltava para as suas vidas mudarem. Pelo meio vão descobrir os dotes vocais de Ryan Gosling (que já havia cantado em "Blue Valentine") e Emma Stone, um sapateado bem giro e músicas que não vos vão sair da cabeça. Tanto que, eu já tenho o CD da banda sonora composta por Justin Hurwitz. De lá destaco "Another Day Of Sun" (a música de abertura do filme), "Mia and Sebastian's Theme" (uma daquelas músicas para dançar bem agarradinho), "City Os Stars" (com um Ryan Gosling do mais encantador possível e que ainda fica mais gira quando cantada em dueto com Emma Stone), "Audition (The Fools Who Dream)" e a "Star A Fire", do John Legend. Uma música gira, mas que sai um bocado "fora" do contexto geral desta banda sonora. No entanto, se forem ver o filme vão perceber o seu porquê.

 

Agora, deixo-vos algumas músicas e claro, o trailler de "La La Land".


 

City Of Stars

 

 Start A Fire

 

 Audition (The Fools Who Dream)

 

Mia and Sebastian's Theme

 

O trailler do filme

Graziela

Cinema de hoje - Silêncio

silence_ver2_xlg.jpg

O aclamado cineasta Martin Scorsese está de regresso ao cinema com "Silêncio", um filme que conta a história de dois padres jesuítas portugueses que rumam ao Japão em busca do seu mentor. Sebastião Rodrigues (Andrew Garfield) e Francisco Garupe (Adam Driver) têm como missão encontrar o padre Cristóvão Ferreira (Liam Nesson) sobre o qual dizem ter feito apostia (renunciado à fé cristã).

 

Com muitas provações pelo meio e ao longo de quase três horas de filme podemos ver todo o sofrimento que aqueles que acreditavam em Cristo passaram, mas acima de tudo podemos ver que até a fé de um padre pode ser abalada quando exposto a situações limite.

 

Posso dizer-vos que a nível técnico o filme está grandioso como todas as produções de Scorsese, mas em termos de história não é algo que me cative e confesso que se tirassem meia hora ao filme também não se perdia nada. Ainda assim, nota positiva para a Andrew Garfield, que faz finalmente um personagem mais maduro. Também Adam Driver e Liam Nesson impressionam, mas nada que possa vir a originar uma nomeação para os Oscars.

 

Para aqueles que gostam de cinema histórico, "Silêncio" é sem dúvida uma boa aposta, mas se gostam de filmes mais leves então é melhor ir verem outra coisa.

 

Ainda a propósito de "Silêncio", o Museu do Oriente (cujo "Ser Turista Na Minha Cidade" podem ver aqui) lançou um ciclo de conferências e visitas guiadas. As próximas visitas guiadas acontecem já hoje, dia 21 e no próximo dia 28 de janeiro. Para verem a programação completa deste ciclo basta entrarem no site do Museu do Oriente.

 

Agora, deixo-vos o trailer do filme.

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 46: ANIM

ANIM-6476.jpg

Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 6D

 

Existem acasos que são mesmo felizes e o que me levou até ao Arquivo Nacional das Imagens em Movimento (ANIM) foi um deles, pois durante o MUVI vi um folheto da Cinemateca e vi que iam ter uma visita grátis a este espaço. Peguei no telemóvel enviei um email e no dia 16 de dezembro lá fui eu visitar o ANIM.

 

O Arquivo Nacional das Imagens em Movimento apesar de fazer parte da Cinema Portuguesa (em Lisboa) situa-se em Bucelas e para o visitarmos precisamos de uma autorização ou então podemos ir numa das visitas organizadas pela entidade. Eu tive sorte de ir numa dessas visitas e tive como guia o diretor do espaço o que foi bom porque fiquei a conhecer mais a fundo questões que apenas tinha abordado nas aulas de História do Cinema. Quanto ao que podemos ver no ANIM, basicamente tudo o que está relacionado com a imagem: câmaras, aparelhos de reprodução, cópia, exibição e claro, películas.

 

Quanto espaço em si posso dizer-vos que é fascinante e não me importava nada de trabalhar lá, mas o melhor é verem as fotografias abaixo.

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui

ANIM-6389.jpg

ANIM-6395.jpg

ANIM-6398.jpg

ANIM-6404.jpg

ANIM-6407.jpg

ANIM-6412.jpg

ANIM-6414.jpg

ANIM-6420.jpg

ANIM-6426.jpg

ANIM-6430.jpg

ANIM-6433.jpg

 

ANIM-6439.jpg

ANIM-6444.jpg

ANIM-6450.jpg

ANIM-6454.jpg

ANIM-6459.jpg

ANIM-6461.jpg

ANIM-6463.jpg

ANIM-6465.jpg

ANIM-6469.jpg

ANIM-6477.jpg

ANIM-6480.jpg

ANIM-6482.jpg

ANIM-6487.jpg

ANIM-6488.jpg

Graziela

Cinema de hoje: Beleza Colateral

collateral-beauty_poster.jpg

Uma das coisas que mais gosto de fazer é ir ao cinema, e uma vez por mês tento ir ver um novo filme. Desta vez fui ver o "Beleza Colateral", um filme que conta com elenco de luxo, do qual fazem parte nomes como Will Smith, Edward Norton, Kate Winslet, Helen Mirren, entre outros.

 

"Beleza Colateral" conta a história Howard, um publicitário que perdeu a sua filha e que carrega em si o peso do luto, de tal forma que se desconecta da realidade. Um tema bastante presente na minha vida, pois há um ano atrás perdi o meu pai e confesso que não estou a lidar bem com essa perda.

 

Determinados em trazer Howard de volta à sua vida, os seu amigos e sócios arranjam um plano para que ele seja obrigado a voltar a encontrar o "amor" e a entender que nem o tempo nem a morte podem ser questionados, pois fazem parte da essência de todos nós.

 

Não querendo revelar muito da história, posso dizer-vos que o Will Smith está fantástico neste filme e é assustador o quanto ele me lembra o meu pai nesta personagem (a barba de dois dias, os pullovers, a raiva em momentos de dor, etc), tanto que me fartei de chorar durante todo o filme. De qualquer forma, acho que esta é uma das melhores histórias a que assisti este ano e aconselho-vos a todos a ver. 

 

Agora, deixo-vos o trailler para que fiquem conquistados tal como eu fiquei.

 

Graziela

O MUVI começa hoje e eu vou lá estar

800x531 MUVI 2016_cml.jpg

O MUVI (Festival Internacional de Música no Cinema) regressa hoje ao Cinema São Jorge (Lisboa) e eu vou lá estar com uma exposição e na qualidade de júri (é a segunda vez, a primeira foi no Cine'Eco e estou super orgulhosa). Pautado por uma programação bem eclética, a terceira edição deste festival conta com homenagens a David Bowie, Lemmy Kilmister (Motörhead), Heróis do Mar, entre outros. Pelo meio temos também filmes portugueses como "Enterrado na Loucura - Punk em Portugal 82-88", de Hugo Conim e Miguel Newton, “Benjamim: Auto Rádio”, de Gonçalo Pôla, "The Parkinsons: A long way to nowhere", de Caroline Richards ou "Filho da mãe: Rendufe“, de Miguel Filgueiras. Destaque ainda para, "Hired Gun", de Fran Strine, "I Am The Blues", de Daniel Cross, "Melody of Noise", de Gitta Gsell, ou "Filhos de Bach", de Ansgar Ahlers.

 

Da programação paralela fazem também parte: concertos de Patrulha do Purgatório, Malaise, Montalvor, Bichos, Viper, Vircator, Urso Bardo e Charlie Mancini - filme concerto "Mar de Sines”, de Diogo Vilhena e exposições como "With the Absolute Heart of the Poem of Life", de MAR (Margarida Rodrigues), "Cinema Português em Vinil", de João Carlos Callixto, duas exposições de arte urbana com a curadoria GAU, de Hugo Lucas e Nicolae Negura , e claro, a minha "The Road" (mais informações no final deste post). 

 

O MUVI acontece de 29 de novembro a 5 de dezembro no Cinema São Jorge e os bilhetes custam entre 3,50€ e 4€ (os concertos são pagos à parte). No entanto, as exposições e algumas sessões são grátis.  Para consultarem a programação completa e saberem o que vão pode ser ver neste festival basta entrarem no site do MUVI.

15241193_10154105130367671_3171633181825255223_n.j

 Foto: Mário Pires

 

Sobre a minha exposição de Polaroids "The Road" posso dizer-vos que é um resumo do que ando a fazer desde 2009, mas o melhor é mesmo lerem esta sinopse.  

 

À medida que vamos crescendo existem pessoas que vão influenciando a nossa forma de ser, os nossos gostos e os nossos trabalhos. Primeiro a família, depois os amigos e posteriormente os nossos ídolos. Uma das minhas primeiras memórias é ouvir Stevie Wonder com três anos, mas só aos dez no auge do movimento Pop dos anos 90 e com o fenómeno das Spice Girls descobri a Polaroid.

 

Em 2006 consegui a minha primeira câmara, altura em que comecei a ligar-me ao mundo do espetáculo, mas só em 2009 quando fiz a minha primeira entrevista com o David Fonseca decidi fazer o meu primeiro retrato em Polaroid.

 

A série “The Road” apresenta então: retratos de músicos e bandas que de alguma forma me moldaram e definiram a minha identidade musical. São retratos que não tentam representar o belo mas sim, a imagem dos músicos em momentos de lazer, antes e após os concertos.

Graziela

Cinema de hoje: Refrigerantes e canções de amor

image.jpeg

Ainda não sabem o que fazer este fim de semana? Que tal irem ver o filme "Refrigerantes e Canções de Amor"? Escrito por Nuno Markl e realizado por Luís Galvão Teles, este filme conta com interpretações de Ivo Canelas, Victoria Guerra, Lúcia Moniz, João Tempera, Jorge Palma, Sérgio Godinho, entre outros. 

 

Marcado pela boa disposição que carateriza tudo o que o Nuno Markl faz, este filme conta-nos a história de um duo de músicos que acaba de separar na música e na amizade. Uma situação que vai originar um grande desgosto de amor a Lucas (personagem interpretada por Ivo Canelas, aquele ator pelo qual todas as miúdas da minha idade tiveram uma crush eheheh), já que Pedro (João Tempera) fica-lhe com Carla (Lúcia Moniz), a sua namorada.

 

Às voltas com um desgosto de amor e o insucesso na sua carreira musical, Lucas vê-se envolvido numa série de altos e baixo, que o levam a um supermercado onde encontra uma dinossaura cor de rosa, interpretada por Victória Guerra. Pelo meio, há uma série de peripécias hilariantes, um Jorge Palma imaginário e canções bem orelhudas que nos fazem ficar colados à tela durante todo o filme.

 

No final, claro que o amor vence, mas sabe bem ver como Lucas se vai safar desta encruzilhada toda. Assim, se querem passar um bom momento aconselho-vos a irem ao cinema mais próximo. :)

 

Para vos aguçar o "apetite" deixo-vos o trailler deste filme. :)

 

Já agora, aqui ficam também algumas músicas que fazem parte da banda sonora do filme.

Sérgio Godinho - Sobe o calor

 

João Tempera - O Mundo a Meus Pés

 

Ivo Canelas - Fractura Exposta

Graziela

Cinema de hoje: Mas que família é esta?!

19814079_VTt2j.jpeg

É engraçado como mudamos à medida que crescemos, pois se há 10 anos atrás me dissessem que ia gostar de cinema francês eu dizia: "estão doidos!". A verdade é que cresci e quando fui para a faculdade tive a oportunidade de descobrir imensos realizadores e filmes que que fizeram cair por terra o meu preconceito em relação ao cinema francês. Aliás, desde que vim para Lisboa vou regularmente ver filmes franceses e até vou à "Festa do Cinema Francês". Assim, quando ganhei o convite da Youzz para ir ver o filme "Mas que família é esta?!" soube logo que de alguma forma me ia divertir muito. Até porque esta história podia ser vivida em qualquer parte do mundo.

 

"Mas que família é esta?!" conta a história de sete miúdos unidos por diversos laços familiares (primos, meios-irmãos e irmãos), que fartos de estar sempre a trocar de casa decidem arranjar um "lar" só para eles de forma a mostrar aos adultos que estão fartos de toda aquela confusão. E confusões à parte este filme mostra-nos que com camaradagem e boa vontade filhos de pais separados podem ter uma vida muito mais facilitada (não me vou alongar muito sobre este assunto, porque não tenho experiência sobre a matéria). Por isso, se ainda não sabem o que vão fazer este fim de semana aconselho-vos uma ida ao cinema e para se entusiasmarem mais ainda deixo-vos o trailler do filme.

 

Graziela

Cinema de hoje: A Vida Secreta dos Nossos Bichos

328111_pt.jpg

Desde miúda que adoro ir ao cinema, aliás quando fui para a faculdade a minha ideia era ser realizadora de cinema, mas depois cheguei à conclusão que teria de depender de uma equipa e eu gosto de fazer as coisas sozinha, por isso a fotografia pareceu-me uma opção mais simples. Claro que, o bichinho do cinema ficou e entre ver um filme na televisão e no cinema, o cinema ganha sempre. Assim, sempre que junto uns trocos lá vou eu ver as novidades.

 

Hoje escrevo-vos sobre um dos últimos filmes que vi e pelo qual ansiava desde o verão passado: "A Vida Secreta dos Nossos Bichos". Um filme que nos "mostra" o que os nossos animais de estimação fazem quando não estamos em casa (no entanto, acho que a minha cadela, não tantas aventuras quando eu estou fora).

 

Em "A Vida Secreta dos Nossos Bichos" acompanhamos a história de Max, um cão super feliz, cuja dona é o centro do seu mundo. O problema é quando surge Duke, um cão resgatado de um canil que procura ganhar a sua posição na "família" de Max. Essa "luta" em que ambos se metem acaba por levá-los para uma série de "alhadas" onde só a sua cooperação e os seus melhores amigos os poderão salvar.

 

Pessoalmente, adorei o filme, pois tem uma história bem engraçada e um final que nos faz acreditar que a verdadeira amizade e as segundas oportunidades existem. Para além disso, "A Vida Secreta dos Nossos Bichos" tem uma animação super bem construida (desenhos, cenários, etc) e uma banda sonora bastante agradável. Assim, se ainda não têm planos para o próximo fim de semana aconselho-vos a irem ver este filme, até porque ele é bom para toda a família.

 

 Agora, deixo-vos o trailler do filme.

Graziela

Música às sextas: Sing Street

FullSizeRenderyukl.jpg

Apesar de estar em pleno festival Vodafone Paredes de Coura, a banda sobre a qual vos escrevo hoje não toca cá. Aliás, não bem uma banda porque os Sing Street são uma "banda fictícia" criada para um filme com o mesmo nome. Filme esse que eu vi recentemente e adorei, pois conta a história de um grupo de adolescentes que se refugia na música para fugir aos problemas com os pais e escola.

 

A história centra-se em Conor, no seu irmão mais velho, nos seus colegas de escola e claro, na sua paixão, Raphina, uma aspirante a modelo, que ao longo de 106 minutos de filme, nos fazem "uma review musical" dos anos 80. Tanto que, da banda sonora fazem parte bandas icónicas como Motörhead, Duran Duran, The Cure ou M. Para além disso, aparecem músicas originais dos Sing Street como é o caso da mexida "The Riddle Of The Model", da rockeira "Brown Shoes" ou da balada "Up". Por fim temos "Go Now", um tema composto por Adam Levine (Maroon 5) e aqui é que a bota não bate com a perdigota porque todas as músicas desta banda sonora são inspiradas nos anos 80 e depois temos esta que não dá com nada, mas pronto não se pode ter tudo. De qualquer forma, para quem como eu adora música tem mesmo de ver este filme e se puderem ouçam também a banda sonora porque vão gostar.

Trailler do filme

 

Alguns músicas criadas para este filme:

Sing Street - Drive It Like You Stole It

 

Sing Street - The Riddle Of The Model

 

Sing Street - Beautiful Sea

 

Adam Levine - Go Now

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.