Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

Sonhos que se realizam

_SAM6591aa.png

Fotos: Graziela Costa

 

Uma das coisas que herdei dos meus pais foi o gosto por produtos de alguma forma únicos. Quando era pequena a minha mãe desenhava os meus vestidos em papel e depois levava-os para a costureira fazer, logo eram sempre diferentes dos das outras crianças. Já o meu pai tinha sempre roupas e acessórios fora de vulgar e como tal também eu ganhei o gostinho por descobrir coisas novas.

 

Mais tarde quando comecei a ler revistas de moda lembro-me de ficar fascinada com peças de criadores como Chanel, Dior, Yves Saint Laurent, entre outros e um dia disse para mim mesma que havia de ter uma carteira de um designer de moda. Uma daquelas peças intemporais que nos acompanham uma vida inteira. Assim, quando consegui o meu primeiro emprego decidi começar a colocar de parte um tanto por mês para um dia comprar uma Furla Candy. O problema é que quando já tinha o dinheiro todo fiquei desempregada e preferi usar esse dinheiro para despesas mais importantes. No ano passado comecei um novo emprego decidi voltar a juntar dinheiro para uma Longchamp, mas mais uma vez voltei a ficar desempregada. Chato, não? Bem, como eu não sou de desistir, decidi que mal encontrasse uma carteira à minha medida havia de a comprar e assim foi. No final de 2015 encontrei esta clucth da Christian Lacroix, à venda por apenas 65 euros e nem pensei duas vezes. Para além disso, tinha ganho um voucher de 50 euros num passatempo, ou seja com portes paguei cerca de 17 euros e esse preço por uma carteira de designer é um achado, não acham? Por isso, nunca desistam de lutar pelos vossos sonhos por mais estranhos ou fúteis que eles sejam!

_SAM6595aa.png

Carteira: Christian Lacroix (via Showroomprive) | Batons: Clarins (coleção Joli Rouge) | Bloco: Filipe Faísca | Canetas: Bic | Relógio: Daniel Wellington

_SAM6570aa.png

_SAM6571aa.png

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 18: Campo Pequeno

Lisboa_Mae_Pequenas-31.JPG

Fotos: Graziela Costa e Maria Almeida

 

A minha mãe veio passar uns dias comigo a Lisboa e como há muita coisa que ela ainda não conhece aproveitei para lhe ir mostrar alguns locais que ainda não tinha fotografado para o "Ser turista na minha cidade". Um deles é a praça de touros do Campo Pequeno, um edifício extremamente rico a nível arquitectónico e um ex-líbris da nossa cidade. Infelizmente, não fotografei o seu interior porque paga-se 5 euros para visitar o museu e a arena e para duas pessoas seria um pouco caro, pois eu já lá fui assistir a diversos espectáculos e não acho que a riqueza exterior seja comparável com o interior. Ainda assim, o jardim envolvente também é muito agradável e tem algumas esplanadas bastante convidativas.

 

Transportes:

Metro: Campo Pequeno

Autocarro: 736, 783, 738, etc.

 

PS: Podem ver outras visitas da série "Ser turista na minha cidade" aqui.

Lisboa_Mae_Pequenas-22.JPG

Lisboa_Mae_Pequenas-21.JPG

Peq-23.JPG

Peq-24.JPG

Vestido: Romwe | Óculos de sol: Alain Afflelou | Alpargatas: Seaside | Relógio: Daniel Wellington

Peq-25.JPG

Lisboa_Mae_Pequenas-27.JPG

Peq-26.JPG

Mochila: Dresslink

Lisboa_Mae_Pequenas-28.JPG

Lisboa_Mae_Pequenas-30.JPG

Curiosamente, na altura em fomos o Campo Pequeno, o Ikea Portugal estava a dar a conhecer o seu novo catálogo e se tirássemos uma foto dentro da roulotte deles ainda ganhávamos vouchers para refeições grátis (menu almondegas vegetarianas). Vejam aqui o calendário e os locais onde esta ação vai decorrer. 

Lisboa_Mae_Pequenas-29.JPG

PS: Se forem na happy hour (17h30) também têm direito a lanchinho à borla. Aproveitem!

Graziela

À descoberta das origens

Julho_a-6.JPG

Fotos: Graziela Costa, Sandrine Ginja e Ana Gaspar

 

Sou curiosa por natureza e adoro descobrir o "lado de trás" das coisas que gosto, aliás foi isso que inicialmente me levou a confecionar receitas para o blogue. Na altura queria aprender a fotografar "comida" e testar-me a mim própria. Assim, quando recentemente me convidaram para descobrir como são feitos os cremes vegetais nem pensei duas vezes, até porque não resisto a um bom pão com este tipo de cremes (é a minha grande facada na dieta).

 

Na sexta feira passada, eu e mais alguns bloggers partimos à aventura e fomos conhecer os segredos da Escolha Vegetal, uma série de marcas de cremes vegetais representadas pela Unilever / Jerónimo Martins.

Julho-37.JPGNesta nossa visita começámos por ir visitar um campo de girassóis, pois são eles que fornecem as sementes que vão dar origens aos óleos naturais usados para fazer os cremes naturais.

 

Confesso que, apesar de ter crescido no campo nunca tinha ido a um campo de girassóis, mas adorei, principalmente porque dá para tirar fotografia lindíssimas. 

Julho_a-4.JPG

Vestido: Romwe | Brincos: She Inside | Óculos: Time For Wood | Relógio: Daniel Wellington

Julho_a-7.JPG

Julho_a-9.JPG

Julho_a-8.JPG

Julho-36.JPG

Julho-34.JPG

Sementes de girassol

Julho-33.JPG

Extração caseira do óleo de girassol

Julho-32.JPG

As sementes de girassol secas são um óptimo snack e ficam perfeitas em saladas. Já experimentaram?Julho_a-10.JPG

O nosso grupo Julho-38.JPG

Julho-39.JPG

Alguns dos ingredientes

Julho-40.JPG

Depois de conhecermos a origens dos óleos utilizados na confeção dos cremes vegetais pusemos mãos à obra e em equipas de dois fizemos o nosso próprio creme vegetal. O meu foi feito com óleo de girassol, de coco, salsa e estava muito bom. 

 

E vocês também gostavam de fazer o vosso? Então, espreitem o vídeo no final do post e tentem a vossa sorte. 

Julho-41.JPG

Julho-42.JPG

O meu creme vegetal

Julho-43.JPG

A prova das nossas escolhas vegetaisJulho-35.JPG

 Sem dúvida, um dia para recordar

Já agora, aqui fica a receita para aprenderem a fazer um creme vegetal caseiro. Divirtam-se!

Graziela

Sugestões de prendas para o dia do pai

10670154_878035492221650_8950086613441248928_n.png

Como já tem sido hábito nos últimos três anos, em 2015 volto a fazer uma lista de sugestões de prendas para o dia do pai, neste caso inspirada pelo meu próprio pai e em presentes que ele ia adorar receber. 

 

Começo por sugerir um relógio da Daniel Wellington, um clássico intemporal que vai ajudar-vos a marcar pontos durante uns belos anos. Estes, são relógios com um design simples, mas ao mesmo tempo modernos e versáteis, pois podemos combinar diversas braceletes (em couro ou em tecido), um must para esta estação.

 

Já agora, se usarem o código  "vidadedesempregada" obtêm 15% de desconto sobre o preço dos relógios da Daniel Wellington (cerca de 25 euros, muito bom não acham?). Os portes de envio são grátis. 

 

10532375_553271174779387_4190638107120313166_n.png

 

Como os óculos de sol também são um acessório intemporal decidi incluí-los nesta lista de sugestões de prendas para o dia do pai. Estes são da Time For Wood, uma marca que fabrica óculos de sol e capas de telemóvel em diversos tipos de madeira (vejam aqui alguns modelos). Eu tenho uns num modelo de mulher e são super leves, adoro-os. 

_SAM3599a.jpg

Para quem tem pais "barbudos", o GoStyler da Philips é uma óptima prenda, pois este aparador de precisão à prova de água ajuda a estilizar a barba. Encontram-no à venda online por apenas 19,90 euros.

gift-01.png

Sugiro ainda o tradicional perfume, neste caso o Quasar d'O Boticário, uma fragrância masculina da qual já vos falei aqui antes. Um perfume forte, mas de cheiro agradável e que deixa uma presença marcante, para além disso, tem um preço bem em conta, 27,99 euros (125ml).

_SAM3657a.jpg

 

Para quem tem pais fumadores sugiro a vela "Anti Tabac - Orange" da Air Wick, uma vela com um design muito simples, mas com um cheiro frutado muito agradável.  

 

Em suma, prendas para todo o tipo de orçamento e pais. 

Graziela

Um clássico na hora certa

_MG_8462aa.png

Fotos: Graziela Costa

 

Agora, que já passou um mês e pouco já vos posso revelar a grande novidade: já tenho emprego! Depois de 5 meses de desemprego voltei a trabalhar na minha área. Estou super feliz e acima de tudo estou a amar o que faço, pois há muito que queria voltar ao mundo do jornalismo.

 

Este é um projecto muito especial, já que desde pequena que conheço as publicações para as quais agora trabalho e poder trabalhar numa revista ligada ao mundo da moda e costura sempre foi um sonho. Como momentos especiais merecem prendas fantásticas foi-me oferecido um relógio de "adulta", um clássico e intemporal relógio da Daniel Wellington, que vos mostro agora.

 

Na outra semana já vos tinha escrito sobre estes relógios e sobre a minha queda pelo Classic St Mawes Lady, agora ele anda no meu pulso e é perfeito! Os materiais são de extrema qualidade e tem um design que fica bem em qualquer ocasião. Não podia estar mais satisfeita.

 

Em relação à encomenda correu tudo bem, o relógio veio através de uma transportadora (UPS) e chegou bastante bem acondicionado (vem dentro de uma caixa muito bonita que podem ver na última foto).

 

Já agora, como já tinha dito antes consegui um cupão de redução para vocês, se usarem o código  "vidadedesempregada" obtêm 15% de desconto sobre o preço dos relógios da Daniel Wellington (cerca de 25 euros, bem bom não acham?). Os portes de envio são grátis.

_MG_8473aa.png

Relógio: Daniel Wellington Classic St Mawes Lady

_MG_8490aa.png

_MG_8448aa.png

Graziela

Na hora certa

1016310_886973077994558_1240630364738611628_n.png

Fotos: Daniel Wellington

 

Tal como o meu pai sou fanática por relógios, principalmente pelos analógicos e ainda me lembro do dia em que recebi o meu primeiro relógio (que ainda guardo com muito carinho). Foi oferecido pela minha madrinha devia eu ter uns 7 / 8 anos. Lembro-me que era roxo / cor de rosa e tinha uma bracelete de tecido. Era lindo!

 

Nos últimos anos tive vários relógios de plástico tanto analógicos como digitais, todos bastante coloridos ou com desenhos, mas quando ia a entrevistas de emprego optava sempre por deixá-los em casa porque não queria que me achassem infantil. Em 2013 quando comecei o meu estágio profissional acabei por comprar uma série de relógios baratuchos para dar um ar mais senhoril, o problema é que meses depois alguns já não funcionavam, outros tinham os mostradores oxidados e comecei seriamente a pensar em comprar um relógio à séria. Queria um modelo clássico para poder usar em qualquer ocasião e que acima de tudo durasse uns bons anos.

 

Nos últimos meses, tenho visto alguns blogues falar da Daniel Wellington, uma marca sueca de relógios. Curiosa como sou fui logo pesquisar sobre o assunto e fiquei rendida. Os relógios têm um design simples e clássico, mas ao mesmo tempo possuem um toque moderno e versátil, pois podemos combinar diversas braceletes (em couro ou em tecido). Durante a minha pesquisa sobre estes relógios fiquei também a saber um pouco da história que os inspirou e é engraçado que apesar de serem suecos têm um ar bastante british, perfeitos para combinar com o meu modelo de sapatos favorito, o Oxford.

 

O aspecto dos relógios é fabuloso e o preço varia entre 99 e 179 euros. É certo que pode parecer um pouco caro, mas os materiais parecem muito resistentes, por isso parece-me um bom investimento a longo prazo. Não é um relógio de um ano, é um relógio de uma vida! O meu favorito é o Classic St Mawes Lady igual ao da imagem abaixo e acho que vou mesmo perder a cabeça.

 

Já agora, consegui um cupão de redução para vocês, se usarem o código  "vidadedesempregada" obtêm 15% de desconto sobre o preço dos relógios da Daniel Wellington (cerca de 25 euros, bem bom não acham?). Os portes de envio são grátis e os relógios vêm através de uma transportadora, por isso chegam direitinhos até vossa casa. 

13098_969856006372931_5919146441201097012_n.png

1473049_696981160327085_364741751_n.png

10355840_866918630000003_2007204705757259392_n.png

10406802_957286884296510_4400026019187180476_n.png

10568853_831441056881094_2830139633601546527_n.png

10846237_914293765262489_6543736205676453679_n.png

10923286_944929145532284_3013591134821280253_n.png

10978547_959418527416679_6051452100464052388_n.png

 

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.