Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

Sobre o desemprego... e começar uma nova aventura

_SAM6089aa.png

 

Sabem quando vocês adoram o que fazem, têm bom feedback sobre o vosso trabalho, mas de repente voltam de férias e vos dizem que o vosso contrato não vai ser renovado, pois isso foi o que me aconteceu. No entanto, se bem se lembram ainda partilhei com orgulho as fotos das minhas primeiras férias à séria, pagas por mim e fruto do meu trabalho, claro que na altura quando fiz esses posts já sabia que ia ficar de novo desempregada, mas ainda assim sentia-me orgulhosa de todo o trabalho que tinha realizado naqueles seis meses e tudo o que tinha aprendido. Sim, também posso dizer que andei alguns dias um pouco abananada e a questionar todo o meu percurso naquela empresa, mas por fim percebi que estava tudo bem comigo, simplesmente eles pretendiam alguém que não eu e por isso no meu último mês de contrato dei o melhor de mim, como sempre faço. Já no último dia saí de cabeça erguida, com uma carta de recomendação deveras merecida e com muita vontade de procurar uma nova oportunidade que me desafie tal como aquele trabalho me desafiou, mas que acima de tudo me proporcione aprender mais sobre comunicação digital.

 

Depois seguiram-se as idas ao centro de emprego, à segurança social, ao banco e as dúvidas se iria ter algum tipo de subsídio de desemprego. Resolvidas as questões burocráticas foi tempo de começar a responder a novos anúncios, a enviar currículos espontâneos e até já fui a algumas entrevistas. Uma não era aquilo que dizia no anúncio, a segunda correu super bem e a terceira foi mais ou menos, mas sinto que agora já sei o que quero fazer: quero trabalhar em redes sociais, em marketing e em comunicação imediata e isso faz com que me sinta muito mais à vontade nas entrevistas de emprego. No entanto, sou uma eterna insatisfeita e quero sempre mais, por exemplo no meu emprego anterior senti que o meu espanhol estava um pouco enferrujado, por isso quando soube que ia ficar desempregada decidi que uma das minhas prioridades ia ser melhorar o espanhol, já que apesar de ter vivido um ano em Espanha (Erasmus) a falta de prática já me começava a atraiçoar e vários amigos sugeriram-me o Instituto Espanhol de Línguas (Lisboa). Ainda assim, uma conversa com um colega jornalista no gabinete de imprensa do Festival Paredes de Coura foi decisiva, pois ele tinha acabado de fazer um curso lá e falou-me do sistema intensivo, um nível num mês, o método de avaliação com recurso da testes e composições e finalmente, o ambiente descontraído parecido com o do International House, do qual eu já vos falei antes.

 

Ontem, comecei então o meu curso e adorei! A professora era super simpática, divertida e pôs-nos todos muito à vontade. Duro vai ser estudar tanto num mês (tenho aulas de três horas quatro vezes por semana), mas acho que isso fica para um próximo post. 

 

PS: Se quiserem saber mais sobre estes cursos consultem a página do Instituto Espanhol de Línguas e claro, se souberem de anúncio de emprego que achem que é a minha cara basta enviarem um email para vidadedesempregada@sapo.pt que eu estou sempre atenta. 

Graziela

O Vida de Desempregada desmistifica o processo de procura de emprego

 

Depois de termos procurado saber junto dos nossos leitores: qual o melhor site para procurar emprego em Portugal? O Vida de Desempregada desafiou Tiago Vaz de Almeida, um director de Recursos Humanos a dar-vos umas dicas de como procurarem emprego e se preparem para a ansiada entrevista. 

 

O processo de procura de um novo trabalho é exigente. Do ponto de vista emocional pode ser um processo desgastante. O stress financeiro, o medo, a rejeição, a desorientação pela mudança e julgamento social são apenas alguns dos factores que podem adulterar a forma como abordamos o mercado de trabalho.

 

Um dos desafios que lanço é que reflicta sobre a expressão “mercado de trabalho”. É relevante que se seja claro para todas as pessoas que procuram um novo trabalho, que o mercado rege-se na dinâmica da procura e da oferta; que o trabalho compra-se e vende-se e que o valor é maior ou menor consoante a escassez ou abundância da oferta. Reparei ao longo das entrevistas que realizei que a maioria dos candidatos apenas ambicionavam um rendimento. As empresas e as empresas de recursos humanos tendem a procurar valor no recurso que procuram contratar.

 

Procure saber qual é a sua proposta de valor para as funções a que se está a candidatar. Pergunte aos seus familiares e amigos ou a anteriores colegas e patrões. É importante, gerará mais confiança e se for confrontada com uma pergunta nesse âmbito durante uma entrevista terá uma resposta forte e segura ( que nem sempre é fácil quando falamos de nós).

 

Os currículos 

A forma como o mercado está faz com que a esmagadora maioria das vagas receba uma imensidão de currículos. A maioria deles nem correspondem aos critérios exigidos o que obriga as empresas a longos e penosos processos de triagem.

Aconselho a apresentar um currículo completo, de fácil compreensão e com uma óptima fotografia. Use o Modelo Europeu e apague os campos para os quais não tem informação; é melhor do que ficar em branco. Se quiser marcar a diferença ligue para a empresa, diga o seu nome, e pergunte se a vaga ainda está aberta. Ligue um ou dois dias depois de enviar o currículo, diga o seu nome, e pergunte se o receberam. Não se incomode com a estranheza da reacção. O que interessa é que memorizem o seu nome. Se quiser mesmo marcar a diferença perceba se faz sentido dirigir-se à empresa com o currículo na mão. Pode ser uma vantagem. Quase ninguém o faz.

 

A entrevista

A partir do momento em que a entrevista está agendada lembre-se que a avaliação é mútua: você escolheu enviar o currículo para aquela empresa e naquela empresa alguém escolheu entrevistá-la. Pense que do lado da empresa o trabalho de casa foi feito: definiram os critérios e seleccionaram alguns candidatos de uma série maior que imagina. Assim sendo, faça o seu trabalho de casa: use a internet e estude tudo o que for possível sobre a empresa, os seus líderes e sobre o entrevistador. Quanto maior for o seu cabaz de informação para conseguir alimentar uma conversa, melhor. E sim, faça tudo o que estiver ao seu alcance para conversar com o entrevistador . Se quer marcar a diferença faça perguntas sobre a vaga para a qual está a concorrer, sobre a história e os objectivos da empresa. Some a isto uma descrição sempre positiva das suas experiências profissionais porque a verdade é que mesmo que tenham corrido mal aprendeu alguma coisa. O seu objectivo é apresentar-se no seu melhor de forma a ficar destacada na memória de quem a está a entrevistar.

 

A importância da imagem

A realidade de uma entrevista é como a de um “speed dating”: não há muito tempo para a conhecerem. E neste caso a forma como se apresenta é fundamental. Não imagina o numero de candidatos que se apresentam mal arranjados nas entrevistas.

A consultora de moda e designer Andreia Grilo aconselha que “as candidatas se apresentem sempre imaculadamente arranjadas vestindo um conjunto formal e profissional com o qual se sintam muito confiantes”. Mais acrescenta que “os códigos de vestuário são uma parte da nossa sociedade e é importante ter essa noção para tomar as melhores decisões sobre o que vestir ou como usar a maquilhagem”. Lembre-se que o objectivo é estar confiante e passar essa confiança a quem a entrevista. Se tiver dificuldades na escolha “opte sempre por fato/tailler com cores neutras, com calça ou saia pelo joelho, e acrescente um lenço ou um colar elegante com cor ou brilho de forma a destacar a sua expressão facial. Como vai falar mais do que ouvir convém que o conjunto destaque a sua face.

 

É também importantíssimo:

• Um penteado que a favoreça: nunca vá com o cabelo por arranjar.

• Maquilhagem discreta e bem aplicada (rímel, sombra em tons neutros e creme hidratante de cor são para usar e lembrem-se que as olheiras estão proibidas)

• Usem sapatos que vos façam sentir confiantes, se for das que se sente melhor com salto alto use-os desde que mantenham a linha formal e profissional (fato com calças e salto alto pode ser uma excelente combinação)

Tenha uma estratégia e apresente-se sempre no seu melhor.

 

Tiago Vaz de Almeida (com o contributo de Andreia Grilo)

 

Obrigada, ao Tiago Vaz de Almeida e à Andreia Grilo por terem aceite este desafio. Acho que este post vai ser muito importante para os leitores do Vida de Desempregada e para mim própria.

Graziela

E o melhor site para procurar emprego é...

 

Foto montagem: João Pontes

 

O Vida de desempregada perguntou qual o melhor site de procura de emprego aos seus leitores e, sem mais demora, o vencedor foi o Net empregos. Numa prova de força, este site alcançou cerca de 80% dos vossos votos (auch!), deixando o segundo classificado, expresso empregos, com cerca de 10%. Então, porque gosta a comunidade Vida de desempregada tanto do Net empregos? Estes são alguns dos motivos apresentados por vós:


Vasta oferta 
Fácil navegação 
Constante publicação de novos anúncios 

Segue para o top5 para leres a review do Vida de desempregada ao Net empregos


Sabemos que o top5 do Vida de desempregada é um concurso de popularidade, por isso mais uma razão para querermos ouvir a tua opinião. O teu site preferido venceu?

Graziela

Feira de Línguas no Estrangeiro e Multiculturalismo '14

 

Dias 21 e 22 de Fevereiro, o Centro de Reuniões da FIL, no Parque das Nações, em Lisboa recebe a segunda edição da Feira de Línguas no Estrangeiro e Multiculturalismo. Nela vais poder obter informações sobre viagens, cursos e destinos


Nesta segunda edição, vais também ter acesso a uma vertente mais profissional, encontrando oportunidades de estágio e emprego no estrangeiro, ajuda na elaboração do teu CV e oportunidades para tirar dúvidas nestas áreas.

 

Para além disso, vão decorrer um conjunto de conferências, seminários e workshops sobre diversos temas.

A entrada é gratuita, reserva já o teu bilhete em:http://www.feiradelinguas.com

 

PROGRAMA

 

Dia 21/2

11.00 – Cerimónia de abertura da feira

EF Education First Portugal, Country Manager, Charlotte Lowe

11.15-11.45

Page Personnel, Executive Manager, Sílvia Nunes “Técnicas de Pesquisa de Emprego.”

12.00-12.45

British Council, Tim Perry, “English, the key to an international career”

14.30-15.15

ESN, Bruno Nunes, "My Erasmus Experience and how ESN Helped me"

15.30-16.15

Proalv, Catarina Oliveira, “ Europass CV – o emprego começa aqui”.

16.30-17.15

Talent Search People, Country manager, Joana Mourão, “Como Vender o teu talento pelo mundo”

18.00-18.45

Longa Vida, Marketing director Portugal, Nuno Tavares “Como ter sucesso numa empresa multinacional”

 

Dia 22/2

11.00-11.45

Cambridge English/ Cambridge University Press, Ângela Pereira e Nuno Reis “Invista no seu perfil internacional com um Exame de Cambridge”

12.00-12.45

AIESEC, Cauê Silva, “A sua oportunidade de estágios e estadias no estrangeiro”

14.30-15.15

Mais Educativa, Mais Superior, Paulo Fortunato, “O teu futuro com Mais Educativa e Mais Superior”

15.30-16.15

EF Education First, Diogo Teixeira, Manuel Carvalho, “Como a minha experiência EF mudou a minha vida”

16.30-17.15

Hays , Marta Santos,    “Entrada no mercado de trabalho”

 

Graziela

E os nomeados para os 5 melhores sites de procura emprego são...

Fotomontagem: João Pontes

 

Hoje em dia, a procura de emprego é mais feita na internet, embora eu própria ainda espreite por vezes os classificados nos jornais. É óbvio que esta transição trouxe muitos benefícios, como a possibilidade de descobrir mais empregos e ainda procurar conhecer o empregador antes da entrevista. Não existe uma cadeira de procura de emprego nas faculdades, mas talvez devesse existir, porque por vezes a procura pode ser esgotante.


Há uns dias, perguntei-vos quais os melhores sites de procura de emprego, quer fossem generalistas, específicos a certa profissão ou para oportunidades no estrangeiro. O Vida de desempregada recebeu muitas nomeações pelo seu facebook, twitter, por comentários e maioritariamente por email.
Assim, os 5 nomeados pelos leitores do Vida de Desempregada para melhores sites de procura de emprego são:

 

 


Net-empregos
Todos conhecemos este site, mas talvez não a sua história. É um projecto de Rui Encarnação e foi iniciado em 1997. Conta com mais de 2,5 milhões de candidatos registados, mais de 500 novas ofertas diárias, além da possibilidade de receber as ofertas por email e manter um currículo online.

 


Linkedin
O Linkedin é o monstro que vem de fora e demora a monopolizar o mercado nacional, mas já esteve mais longe. Com um espírito de comunidade embutido na sua fundação e a possibilidade de procurar ofertas por empresas específicas são razões muito apelativas para este site.

 



Expresso emprego
O expresso emprego gaba-se de ter milhares de ofertas listadas, desde ofertas a operadores de informática a economistas, devem existir poucas profissões não abrangidas. Para quem procura oportunidades no estrangeiro, o expresso emprego costuma ter ofertas para Angola, Moçambique e Norte da Europa, o que depende da profissão pretendida.

 


Jobrapido
A característica apelativa deste site é a possibilidade de pesquisar ofertas noutros sites, servindo assim o jobrapido como um agregador que nos pode enviar as ofertas por email.

 


Sapo emprego
Site de procura de emprego do SAPO, que como no Expresso emprego tem ofertas de praticamente todas as profissões. Diferencia-se nos artigos sobre procura de trabalho que disponibiliza para leitura, como por exemplo ’12 passos para um novo emprego’.

Agora que já são conhecidos os 5 nomeados, é tempo de votares para sabermos qual o site de procura de emprego preferido da comunidade Vida de Desempregada, podes faze-lo até ao dia 17 de Fevereiro.

 

Graziela

Workshops grátis para empreendedores

Foto: Maria João Matos

 

O centro de escritórios Leap, situado no centro empresarial Espaço Amoreiras (Lisboa), vai dar workshops grátis a empreendedores. Estes workshops destinam-se a quem pretende iniciar ou já iniciou um novo projecto de vida, visando melhorar as suas competências. 

 

Ao todo são cinco formações gratuitas, que começam a 7 de Fevereiro e duram até Junho.

 

A primeira sessão chama-se "Como fazer um plano de negócios de sucesso" e acontece esta sexta-feira, 7 de Fevereiro, entre as 15h e as 18h. Sendo ministrada pela Teresa Botelho, especialista em 'coaching' empresarial na ActionCoach Portugal.

 

Calendário dos workshops: 

7 de Fevereiro: "Como fazer um plano de negócios de sucesso"
7 de Março: "Construir o plano financeiro da minha empresa"
4 de Abril: "Saber vender e criar diferenciação"
9 de Maio: "Marketing eficaz com pouco dinheiro"
6 de Junho: "Como criar um negócio de sucesso"

Pode inscrever-se aqui
, sendo que as vagas são limitadas. 

 

Atenção, o workshop de amanhã já se encontra esgotado, mas podem sempre inscrever-se nos seguintes.

Graziela

Quais os melhores sites para procura de emprego?

 

 

Fotomontagem: João Pontes

 

Quais os melhores sites para procura de emprego?

Mais e mais não é através de currículos entregues em mão que as empresas tomam conhecimento dos à procura de emprego, embora eu já o tenha feito em diversos centros comerciais. Actualmente, já praticamente só procuro empregos em sites especializados. Como este blog também é vosso, quero ouvir os vossos conselhos, que tenho a certeza que já passaram ou passam pelo que eu passo.


Por isso, quais os melhores sites de procura de emprego? Comenta aqui, no facebook ou twitter.

 

Posteriormente, escreverei um artigo com as melhores respostas para que estas dicas vos possam ajudar.

Graziela

Garantia Jovem, uma medida que pode vir a ajudar na procura de emprego

 

Recentemente, foi criada a Garantia Jovem, uma media que "aparece como resposta à elevada taxa de desemprego dos jovens." Segundo o seu site oficial, a Garantia Jovem pretende ser "um compromisso para que gradualmente e num prazo de 4 meses após o jovem sair do sistema de ensino ou do mercado de trabalho, lhe seja feita uma oferta de emprego, de continuação dos estudos, de formação profissional ou de estágio.

 

A Garantia Jovem não é uma garantia de emprego. Mas tem como objectivo dar aos jovens, o mais rapidamente possível, uma oportunidade para apostar na sua qualificação e estar em contacto com o mercado de trabalho, com vista a combater a inactividade e o desemprego dos jovens."

 

 

Principais objectivos

 

  • Aumentar as qualificações dos jovens
  • Facilitar a transição para o mercado de trabalho
  • Reduzir o desemprego jovem

 

A quem se destina

  • Menores de 30 anos de idade
  • Jovens que não estão a trabalhar
  • Jovens que não estão a estudar, em formação ou em estágio

 

Em Portugal, a Garantia Jovem vai apoiar os jovens até aos 29 anos (inclusive), que não estão nem a trabalhar nem inseridos no sistema educativo e formativo.

 

O que oferece aos jovens

 

De acordo com as preferências e necessidades de cada jovem, a Garantia Jovem oferece várias oportunidades ao nível da participação em medidas de ensino, formação e emprego. Para além disso, oferece aos participantes orientações no sentido de encontrar uma carreira à sua medida.

 

 

Como funciona

 

A Garantia Jovem em Portugal é desenvolvida de acordo com os seguintes princípios orientadores:

  1. Rápida identificação e activação dos jovens
  2. Trabalho em rede por um conjunto alargado de parceiros ao nível local
  3. Oferta de respostas ajustadas às necessidades

 

Para mais informações consulta o site http://www.garantiajovem.pt/ e a legislação de enquadramento da implementação da Garantia Jovem em Portugal - Resolução de Conselho de Ministros n.º 104/2013, de 31 de dezembro."

Graziela

À procura do primeiro emprego

Foto: Graziela Costa

 

Olá, eu sou o João Pontes. Costumo escrever sob diferentes nomes (João Cinda, Guilherme  Dias e Artur Anjos), porque no secundário li Fernando Pessoa e isso lixou-me a cabeça toda.  Gostava de não o ter lido, mas agora o mal está feito e afeiçoei-me a estes 3 zés. A Graziela convidou-me a escrever no Vida de desempregada, a que eu chamo Vida D, sobre a minha experiência como jovem em Portugal. É assim uma espécie de testemunho pessoal, que nada dá ao leitor, a não ser talvez a possibilidade de encontrar a sua própria experiência espelhada.

Comecei a minha licenciatura em 2006, 2 anos antes da crise financeira. A geração que vier depois da minha pensará que antes de 2008 devia ser uma festa em Portugal, com todo o Mundo empregado e tudo com plasma na casa-de-banho e uma auto-estrada desde a casa-de-banho até à cozinha de cada cidadão. A verdade é que desde que me lembro que há uma sombra negra sobre Portugal e nunca nos sentimos a viver à grande. Os hospitais diziam-se sobre-lotados, os bancos tinham lucros desfasados da realidade portuguesa e o desemprego foi sempre uma constante. E tudo piorou, ainda assim. É como se estivéssemos a cair do precipício há anos até chegar a 2008, quando finalmente batemos no fundo. O problema é que descobrimos que o fundo era lava explosiva com crocodilos radioactivos à nossa espera. Auch!

Há quem diga que a minha geração viverá sempre 5/10 anos atrasada em relação às outras. Quando eu tiver a minha casa, já a geração anterior a terá. Quando eu tiver finalmente dinheiro para ir conhecer o Mundo, já a geração posterior o terá conhecido, fotografado e cheirado todo. E depois existe aquela sensação estranha de me sentir sanguessuga da sociedade. “Porque não emigras? Porque roubas emprego aos mais velhos?”. Talvez eu devesse ter abandonado os meus estudos aos 18 anos e arranjado emprego, não fosse o caso de me terem chamado sanguessuga se o tivesse feito. “Sem estudos irás viver de subsídios”. Sou sanguessuga de todas as formas, isso já eu aceitei.

E tu? Conta ao Vida D o teu testemunho.

Graziela

Dicas essenciais - Vida de Desempregada

 

Como têm surgido novos seguidores, é importante relembrar os posts que fazem mais jeito, assim fiz uma lista, para consultarem basta carregarem nos links abaixo:

 

Ganhar dinheiro

 

Viagens grátis

 

Ofertas para Bebés

 

Ofertas para animais / Saúde / Roupa

 

Cartões de Desconto / Fidelidade

 

Provar comida

 

Comunicações

 

Saídas grátis

 

Orçamento mensal

 

Leituras grátis

 

Prendas de aniversário

 

Passe social

 

Isenção das taxas moderadoras

 

Emprego / Ajuda na procura / Estágios profissionais

 

Aulas de Inglês grátis / Cursos de línguas online / Aulas grátis

 

Criação de portfolio

 

Internet grátis / Facebook grátis no telemóvel

 

Desporto

 

Formação financiada

 

Saúde / Cartão Europeu de Seguro de Doença

 

Museus e monumentos grátis

 

Armazenamento e clouds grátis

 

Compras online

 

Dinheiro mal parado

 

Novo cartão SIM grátis

 

Post actualizado a 04/11/2016

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.