Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

10 bandas a não perder no festival Vodafone Paredes de Coura 2016

VodafoneParedesCoura2016_755x470.jpg

Falta menos de uma semana para começar o festival Vodafone Paredes de Coura e eu vou lá estar a fotografar para o Festivais de Verão. Por isso, não podia deixar de partilhar convosco as 10 bandas/artistas a não perder nesta que é a minha décima ida ao melhor festival de verão do país. Digo isto não pelo cartaz, mas pelo local em si porque não há anfiteatro natural mais bonito que aquele.

 

Para além disso, este ano vou concretizar um sonho, pois em 2000 quando tinha 13 anos fiz uma grande birra porque queria ir ao festival com a minha prima, mas os meus pais não deixaram. Agora, 16 anos depois, as primas do rock vão finalmente juntas a Paredes e eu vou partilhar a nossa aventura no Facebook e Instagram.

 

Até lá, deixo-vos algumas músicas dos LCD Soundsytem, sos meus queridos Unknown Mortal Orchestra, do The Tallest Man on Earth que regresso ao local onde o conheci, dos Algiers, uma banda que descobri no Nos Primavera Sound, entre outros.

 

Aos que vão espero ver-vos por lá e para quem ainda não conhece não sabe o que está a perder!

 

Até já Paredes de Coura!

LCD Soundsytem

 

The Tallest Man on Earth

 

Unknown Mortal Orchestra

 

Orelha Negra

 

Cage The Elephant

 

Algiers

 

Jacco Gardner

 

Sean Riley and The Slowriders

 

Filho da Mãe e Ricardo Martins

 

The Vaccines

Graziela

10 bandas a não perder no Super Bock Super Rock 2016

imageserver.jpg

O Super Bock Super Rock começa já amanhã e eu vou lá estar a fotografar para o Festivais de Verão! Aliás, não podia deixar de ir ver os The National ou não fossem eles uma das minhas bandas de eleição, mas claro há sempre novos nomes para descobrir.

 

Da Pop dançável dos Disclosure, passando pelo Rock do Iggy Pop e terminando no Hip-Hop do Kendrick Lamar, na edição de 2016 do SBSR vamos podemos ver de tudo um pouco. E o melhor é que o festival é mesmo no centro de Lisboa, por isso vão poder chegar a casa bem rápido. Ainda assim, deixo-vos uma ajudinha extra para pouparem tempo e dinheiro: códigos para táxis/transportes grátis.

 

Mytaxi (táxis normais, mas não têm de ficar na fila à espera)

Download: Android ou IOS

Código de 15€: graziela.cos

 

UBER (carros de luxo, com tarifa dinâmica)

Download: Android ou IOS

Código de 10€: ubergrazielac1

 

Cabify (semelhante ao UBER, mas tem tarifa fixa)

Download: Android ou IOS 

Código de 8€: grazielac1

 

Até lá fiquem com as 10 bandas que não podem perder neste festival!

 

PS: Não se esqueçam de ir acompanhando a minha ida ao festival no Instagram e no Facebook do Vida de Desempregada.

The National

 

Disclosure

 

Iggy Pop

 

Massive Attack

 

Kurt Vile

 

Mac DeMarco

 

Kendrick Lamar

Orelha Negra

 

Lion Babe

 

Bloc Party

Graziela

10 bandas a não perder no Rock In Rio Lisboa 2016

Rock_in_Rio_30_anos-770x426.jpg

O Rock In Rio Lisboa começa já amanhã e com ele começa também a época dos festivais de verão. Nomes de peso como Queen ou Bruce Springsteen encabeceiam o cartaz, mas também há lugar para bandas mais alternativas como Real Estate, Metz ou Black Lips.

 

Eu vou andar por lá a fotografar para o Festivais de Verão e não podia deixar de partilhar convosco as 10 bandas que não quero perder neste festival

 

Já agora, durante os dias do festival vou tentar publicar fotos e fazer directos no Facebook e Instagram do blog, por isso fiquem atentos(as).

 

PS: Se me virem por lá digam-me um "olá". Gosto sempre de conhecer quem está desse lado.

 

Bruce Springsteen & The E Street Band

 

Queen

 

Real Estate

 

Mika

 

Korn

 

Stereophonics

 

Hollywood Vampires

 

Glockenwise

 

B Fachada 

Graziela

10 artistas a não perder no festival Paredes de Coura

Mark Lanegan

 

Falta uma semana para começar o meu festival de verão favorito independentemente do cartaz e das condições meteorológicas, por isso hoje partilho convosco os dez artistas que eu não quero perder no Paredes de Coura 2015, mas antes conto-vos a minha história com este festival. 

 

A minha relação com o festival de Paredes de Coura começou em 2002 quando a minha prima Carla, que tem mais dez anos que eu, me contou como tinha sido a sua experiência por lá. Na altura tinha 15 anos, era doida por música (ainda sou) e só queria sair da minha terrinha para ir ver os artistas sobre os quais lia na Blitz e na Rock Sound. Depois em 2003, os meus pais colocaram Cabovisão em casa e nesse ano assisti às transmissões de todos os festivais de verão pela Sic Radical, mas o que mais me despertou curiosidade foi mesmo o de Paredes de Coura.

 

Já em 2006, enquanto estudava em Coimbra os meus colegas do liceu falaram-me em ir a Paredes de Coura e pareceu-me ouro sobre azul, pois finalmente tinha companhia para lá ir, o problema é que não tinha dinheiro nem para o bilhete nem para a viagem, mas como eu sou uma rapariga desenrascada tratei de ir à internet procurar concursos e depois de muito concorrer lá consegui ganhar um bilhete geral graças a uma foto que o meu pai me tirou (mal ele sabia no que se estava a meter eheheh).

 

Ora, bilhete já tinha, mas faltava-me dinheiro para a viagem e assim decidi juntar uma série de "tralhas" que já não me faziam falta e fui vender para uma feira de coisas em segunda mão e a verdade é que consegui juntar todo o dinheiro que precisava. 

 

O problema foi que à última da hora, as raparigas do meu grupo "cortaram-se", mas eu pensei "que se lixe, agora vou na mesma" e assim fiz, apanhei o bus para Coimbra, depois um comboio regional para o Porto, mais outro regional para Valência e um autocarro para Paredes de Coura. Basicamente demorei um dia inteiro para chegar lá, mas valeu a pena, pois quando vislumbrei aquele anfiteatro natural senti-me em casa. Era aquilo que eu tinha sonhado e muito mais. Confesso, que até hoje foi o melhor Paredes de Coura a que fui, não pelo cartaz (apesar de ter sido um dos melhores, é impossível esquecer aquele concerto do Morrissey), mas pelas peripécias que vivi, como ficar sem tenda, a minha roupa ficar toda molhada e eu ter de me secar ao pé de uma conduta de ar condicionado, ter um ataque de formigas no cacifo ou perder todas as fotos que tinha tirado porque o meu cartão de memória encharcou devido à chuva intensa que se fez sentir. Sim, não foi pêra doce, mas voltei e vou continuar a ir até não conseguir mais e mesmo nas edições em que não fui, 2012 e 2014, porque estava a estagiar, o meu coração esteve lá, por isso este ano, mesmo desempregada volto para pelo menos por uns dias ser feliz.  

 

Assim, espero que os TV On The Radio, o Mark Lanegan e a Lykke Li me dêem grandes concertos aos quais já me habituaram e que o Charles Bradley, a Natalie Prass, o Father John Misty e os Tame Impala (que eu agora já gosto) me surpreendam pela positiva.

 

Tal como nos festivais anteriores vou postar fotos no Facebook e no Instagram do blogue, mas no final vão poder ver a reportagem fotográfica completa no site do Festivais de Verão.

 

Vemo-nos em Paredes de Coura?

 

TV On The Radio

 

 Tame Impala

 

 Lykke Li

 

Blood Red Shoes

 

 Natalie Prass

 

 Temples

 

 The War On Drugs

 

 Charles Bradley

 

 Father John Misty

Graziela

10 bandas a não perder no Super Bock Super Rock

dEUS

Este ano assiná-lo dez anos desde que fui pela primeira vez ao Super Bock Super Rock! Lembro-me perfeitamente da minha entrada naquele recinto, dos dias que antecederam o festival, da minha ansiedade e de chatear a minha prima Carla para ir comigo. Na altura, com apenas 17 anos era super fã dos Incubus (ainda sou!), dos Audioslave, mas estava também ansiosa por ver System Of A Down (ainda tenho a t-shirt que comprei nesse concerto), o mitíco Iggy Pop & The Stooges (que anos mais tarde finalmente consegui fotografar), o Marilyn Manson e os Blind Zero

 

Agora, em 2015 posso dizer que já assisti a metade da história do Super Bock Super Rock e que estou muito feliz por regressar ao Parque Tejo. Espero também que nesta edição assistia a grandes concertos como assisti ao longo destes últimos dez anos. Claro que, o concerto que mais quero ver são os dEUS, pois são uma das minhas bandas favoritas e curiosamente a primeira vez que os vi foi no dia dos meus anos, no SBSR de 2006, para além disso estou "mortinha" por rever Blur, Palma VioletsUnknown Mortal Orchestra, conhecer o novo projeto dos Franz Ferdinand com os Sparks e dançar ao som de Kindness.

 

Mais uma vez estarei a fotografar este festival para o site Festivais de Verão, mas podem ir-me acompanhando através do Instagram e do Facebook. Isto, se o meu telemóvel não me atraiçoar como no NOS Alive.

 

Até lá deixo-vos as dez bandas a não perder no Super Bock Super Rock 2015 e espero encontrar-vos por lá!

 

Blur

 

FFS (Franz Ferdinand & Sparks)

 

Palma Violets

 

Toro Y Moi

 

Kindness

 

Sinkane

 

Unknown Mortal Orchestra

 

The Vaccines

 

Florence + The Machine

Graziela

10 bandas a não perder no NOS ALIVE

Ben Harper

 

Sou fã de música, mas sou igualmente fã de festivais de verão e minha história com estes eventos remonta há primeira edição do Rock In Rio Lisboa, em 2004. Desde então já fui ao Super Bock Super Rock, Sudoeste, Paredes de Coura, Cool Jazz Fest, e claro ao Nos Alive tanto como festivaleira tanto como fotógrafa .

 

Esta quinta feira começa mais um Nos Alive e desta vez com um dos cartazes mais equilibrados desde a sua primeira edição, em 2007. Assim, escolhi dez bandas que vocês não podem perder se forem a este festival. Desde os veteranos The Jesus And Mary Chain, à nova sensação de verão, o Chet Faker (que eu fui fotografar na semana passada e cuja reportagem fotográfica podem ver aqui), as escolhas são muito variadas. Descubram já estes artistas e algumas músicas bem giras.

 

A partir de quinta feira estarei a fotografar este festival para o site Festivais de Verão, mas podem ir-me acompanhando através do Instagram e do Facebook

 

Chet Faker

 

Muse

 

James Blake

 

Metronomy

 

Django Django

 

Róisín Murphy

 

Disclosure

The Jesus and Mary Chain

 

alt-J

Graziela

10 bandas a não perder no NOS PRIMAVERA SOUND

11125245_365390946990493_6552223777376403149_n.jpg

 

Declaro aberta a época dos festivais de verão! Pois, hoje começa o NOS PRIMAVERA SOUND e eu já estou no Porto prontinha para começar a festa. Até porque este é um dos meus festivais de verão favoritos, pois tem boa música e o espaço é fantástico, melhor só mesmo o eterno Paredes de Coura. Para além disso, comemoro 28 anos no domingo, 7 de junho, ou seja acaba por ser a minha prenda de aniversário a mim própria.  

 

Se bem se lembram há algum tempo atrás partilhei convosco cinco das minhas bandas favoritas e hoje vou poder voltar a ver uma delas, os Interpol, mas ao longo de três dias o Primavera Sound tem um cartaz com músicos e bandas para todos os gostos e estilos musicais, só precisamos de ter pedalada para chegar ao fim do dia. Assim, aqui ficam os 10 artistas que eu não quero perder neste festival!

 

Já agora, podem acompanhar a minha reportagem fotográfica no site Festivais de Verão, mas eu prometo que também coloco fotos no Instagram e no Facebook

 

PS: Se andarem por lá digam-me "olá"! 

 

Interpol

 

Patti Smith

 

Anthony and The Johnsons

 

Death Cab For Cutie

 

José González

 

Caribou

 

Viet Cong

 

Giant Sand

 

Underworld

 

FKA twigs

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.