Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

Piquenique de aniversário - Vida de Desempregada

18052641_10158458426885648_456884478_n.png

Parece que foi ontem, mas dia 22 de abril, o Vida de Desempregada comemora o seu quinto aniversário e como cinco anos não se fazem todos os dias gostava muito de contar convosco para um piquenique. Esta vai ser a oportunidade de nos conhecermos pessoalmente e de saberem em primeira mão a surpresa que aí vem.

 

O piquenique vai realizar-se a partir das 16h do dia 22 abril, na no zona de merendas do Parque José Gomes Ferreira (mais conhecido como Mata de Alvalade), em Lisboa e quem quiser pode levar alguma coisa para petiscar.

 

Vemo-nos lá?

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 55: Pavilhão Carlos Lopes

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-12.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Catorze anos após o seu encerramento e dois anos após as grandes obras de remodelação, o Pavilhão Carlos Lopes (situado no Parque Eduardo VII, em Lisboa) abriu de novo as suas portas. Aproveitando a minha visita ao "Peixe Em Lisboa", um evento que decorreu neste espaço entre 30 de março e 9 de abril tirei uma fotografias para vos mostrar este "tesourinho" arquitetónico.

 

Originalmente designado de "Pavilhão das Indústrias", este edifício foi construído em 1921 por ocasião da Exposição Internacional do Rio de Janeiro. A sua fachada e interiores contam com esculturas Raul Xavier e os azulejos que o decoram são originários da Fábrica de Sacavém.

 

Desde 1984 é chamado de Pavilhão Carlos Lopes, em homenagem ao primeiro atleta português a conquistar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos e além de receber eventos alberga também um núcleo museológico onde podemos conhecer a história deste atleta e ver alguns dos seus objetos pessoais. Oram vejam as fotografias abaixo. 

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-14.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-11.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-14.jpg

 

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-8.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-9.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-10.jpg

 

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-1.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-2.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-3.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-4.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-5.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-6.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-7.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-12.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-16.jpg

Pavilhao_Carlos_Lopes_Lisboa-17.jpg

Graziela

Fui experimentar um brunch bio

Foodprintz_Brunch_Vegan-1947.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Confesso que o meu cérebro ainda não regressou destes dias de pausa, por isso hoje aproveito para escrever sobre o brunch bio que fui experimentar com a minha mãe ao Foodprintz. Um espaço bem agradável, perto do Marquês de Pombal, em Lisboa onde podemos fazer aulas de ioga/meditação e comer boas refeições veganas.

 

Apesar de não ser vegan nem vegetariana gosto bastante de soja, tofu, legumes e afins. No entanto, não foi isso que me despertou curiosidade em experimentar um brunch deste género, mas sim o facto de gostar de saber se um brunch bio seria capaz de me fazer sair de lá a "rebolar" como costuma acontecer aos brunchs regulares.

 

Aproveitando um cupão do Lifecooler, por apenas 8,90€ eu e a minha mãe tivemos direito a um menu que incluía 2 cafés, um mexido de tofu, uma tosta de ricota e abacate e uma super yogi smoothie bowl (tudo a para partilhar). Quantidades que à partida até podem parecer pouco para duas pessoas, mas que foi suficiente para sairmos de lá satisfeitas. Eu gostei especialmente da tosta de ricota e abacate, uma combinação que nunca tinha provado e da super yogi smoothie bowl, uma super taça com banana, espinafres, coco e bagas de goji, que se não desse tanto trabalho fazer em casa poderia comer todos os dias ao pequeno almoço.

 

Em suma: o preço é barato, o espaço e os funcionários são agradáveis, mas gostava que o brunch tivesse uma bebida incluída, por exemplo limonada em vez do café. Uma lacuna que me fez pedir à parte um sumo de laranja, cenoura e corcuma. 

Foodprintz_Brunch_Vegan-1955.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1956.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1957.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1959.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1960.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1944.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1948.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1949.jpg

Foodprintz_Brunch_Vegan-1953.jpg

Graziela

Ser Turista Na Minha Cidade - Parte 54: Los Carpinteros

Los_Carpinteros-004257.jpg

Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 5DS

 

Ultimamente tem sido difícil "turistar" por Lisboa, mas no sábado passado lá arranjei um tempinho para visitar a instalação do coletivo Los Carpinteros, nas Carpintarias de São Lázaro. Um espaço em obras que alberga até dia 1 de maio, uma "explosão" bem interessante. Um relógio avariado, mesas e cadeiras partidas suspensas no ar convidam à fotografia e dão asas à imaginação. 

 

De notar que, esta é a exposição inaugural das Carpintarias de São Lázaro, que depois de décadas de atividade reencarnam num espaço cultural e para quem quiser visitar esta instalação basta dirigem-se às Carpintarias de São Lázaro (Lisboa, perto do Martim Moniz) de quarta a sábado das 15h às 19h. A entrada é livre.

 

Pessoalmente, adorei esta instalação e acho seria perfeita para fotografar um editorial de moda (leitores fotógrafos aproveitem esta dica ;), mas se ainda têm dúvidas porque devem ir vejam as fotos abaixo e deixem-se levar!

Los_Carpinteros-004287.jpg

Los_Carpinteros-004254.jpg

Los_Carpinteros-004260.jpg

Los_Carpinteros-004261.jpg

Los_Carpinteros-004270.jpg

Los_Carpinteros-004272.jpg

Los_Carpinteros-004276.jpg

Graziela

Parabéns El Bulo - Social Club!

El_Bulo_Graziela_Costa-003109.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Marvila está cada vez mais na moda e por lá não param de abrir novos espaços ligados à gastronomia. Um deles foi o "El Bulo - Social Club", um restaurante do chef Chakall (vejam aqui o workshop que fiz com ele), que recentemente completou um ano. Aproveitando essa ocasião e a inauguração do novo palco Schweppes (um palco por onde vão passar músicos com ritmos ligados à cultura latina) fui conhecer este espaço e provar algumas das suas iguarias e cocktails, de entre os quais destaco, o Mojito, provavelmente o melhor que bebi até hoje. 

 

Em relação à comida posso dizer-vos que gostei muito das empanadas de carne (uma entrada que já havia experimentado no "Volver", um restaurante onde a carta também era assinada pelo chef Chakall e cuja review podem ver aqui), o duo de bacalhau (lombo de bacalhau no forno com duo de crosta de ervas aromáticas e azeitonas, servido com puré de grão), a picanha e o nikkei (ceviche de atum servido com soja, sementes de sésamo e cebola roxa). Pequenas "amostras" que me deixaram cheia de vontade voltar a este restaurante para experimentar os restantes pratos, mas para já mostro-vos algumas fotos deste espaço bem alegre, cuja decoração está repleta de elementos que nos levam numa viagem pela América Latina.

El_Bulo_Graziela_Costa-003113.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003114.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003153.jpg

O chef Chakall

El_Bulo_Graziela_Costa-003096.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003103.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003104.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003122.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003126.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003129.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003131.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003136.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003138.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003146.jpg

El_Bulo_Graziela_Costa-003155.jpg

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 53: Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves

Casa_Anastacio_Goncalves-003256.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Quase todos os dias passo pela Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves, mas só recentemente tive oportunidade de a visitar e não podia ter ficado mais surpreendida. Aliás, quem diria que numa vivendinha no meio do centro de Lisboa eu podia encontrar pinturas naturalistas e românticas de pintores portugueses dos séculos XIX e XX, esculturas, artes decorativas e um acervo de porcelana chinesa fantástico? Pois é, esta casa guarda segredos bem interessantes e posso dizer-vos que vale a pena a visita, pois lá estão expostas algumas das mais belas paisagens portuguesas. 

 

Eu gostei especialmente das coleção de pintura, mas a coleção de mobiliário também é fantástica e acho que pelas fotografias abaixo já podem ter uma ideia do que vos espera se forem visitar a Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves.

 

Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves está aberta de terça a domingo das 10h às 18h (pausa para almoço das 13h às 14h), sendo que a entrada custa 3€, mas fica grátis se forem no primeiro domingo do mês ou levarem a vossa declaração do centro de emprego.

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui.   

Casa_Anastacio_Goncalves-003259.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003262.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003281.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003317.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003319.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003325.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003326.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003329.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003331.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003335.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003337.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003341.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003344.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003345.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003349.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003354.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003356.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003362.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003363.jpg

Casa_Anastacio_Goncalves-003366.jpg

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 52: Atelier Museu Júlio Pomar

Atelier_Museu_Julio_Pomar-003005.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Agora que estou de novo empregada sou turista de fim de semana e hoje partilho convosco uma das minhas últimas visitas: o Atelier Museu Júlio Pomar. Um espaço situado na zona do Chiado, em Lisboa onde podem conhecer as obras de um dos mais famosos artistas contemporâneos. 

 

Luminoso e amplo, este Atelier Museu alberga algumas das mais conhecidas obras do pintor Júlio Pomar e até dia 12 de março recebe "Void" uma exposição conjunta com Julião Sarmento, outro nome incontornável da cultura portuguesa.

 

Pessoalmente, adorei visitar este espaço e confesso que gostava imenso ter lá ficado sentada a ler um livro e a apanhar sol (se forem lá vão ver como é acolhedor).

 

O Atelier Museu Júlio Pomar pode ser visitado de terça a domingo entre as 10h e as 18h. A entrada custa 2€, mas à terça feira é grátis. 

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui.  

Atelier_Museu_Julio_Pomar-002989.jpg

Atelier_Museu_Julio_Pomar-002991.jpg

Atelier_Museu_Julio_Pomar-002992.jpg

Atelier_Museu_Julio_Pomar-002994.jpg

Atelier_Museu_Julio_Pomar-002997.jpg

Atelier_Museu_Julio_Pomar-002999.jpg

Atelier_Museu_Julio_Pomar-003003.jpg

Graziela

O brunch da Casinha Boutique Café

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1192.jpg

 Fotos: Graziela Costa

 

Domingo é dia de brunch, por isso hoje escrevo-vos sobre o último brunch que fui experimentar: o da Casinha Boutique Café. Muito conhecido no Porto, este estabelecimento abriu recentemente, no Chiado (Lisboa) e gerou logo algum burburinho por parte das televisões e sites de lifestyle. Curiosa como sou quis logo experimentar e graças a um voucher Odisseias lá fui eu com a minha mãe.

 

Depois de já ter ido a alguns brunchs (podem ver as minhas reviews no Zomato ou aqui no blog), já começo a ter alguns critérios e uma das coisas que gosto é de variedade e no caso da Casinha Boutique Café até tem várias opções, mas em termos de porção acaba por ser bastante menos do que os brunchs a que fui anteriormente. Por exemplo, para duas pessoas tivemos direito a: um croissant brioche, a um scone, ovos mexidos com presunto e pão alentejano regado com fio de azeite e orégãos, uma sanduíche de pão, queijo fresco, tomate fresco, rúcula, orégãos e um fio de azeite, dois iogurtes gregos com framboesa, uma fatia de tarte de maçã, uma fatia de bolo de laranja e gengibre, um café americano e uma limonada com hortelã pimenta. 

 

Em termos de sabor posso dizer-vos que o croissant estava ótimo, a sanduíche e a tarte de maçã também. No entanto, a limonada era extremamente ácida e o scone e o bolo de laranja estava um pouco secos. Ainda assim, o espaço é agradável, por exemplo nós ficámos na esplanada e até tivemos direito a umas mantinhas para ficarmos mais quentinhas. 

 

No fim de contas confesso que esperava mais do Casinha Boutique Café, mas dias não são dias e pode ser que no próxima vez tenhamos mais sorte. 

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1167.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1171.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1170.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1173.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1172.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1176.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1180.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1183.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1186.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1187.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1189.jpg

Brunch_Casinha_Boutique_Cafe_Lisboa-1190.jpg

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 51: Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado - Lisboa

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8547.jpg

 Fotos: Graziela Costa captadas com a Canon 6D

 

Situado em plena baixa pombalina, o Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado alberga na sua coleção permanente obras de alguns dos mais conhecidos artistas portugueses contemporâneos. Amadeo de Souza-Cardoso, Columbano Bordallo Pinheiro ou Helena Almeida são apenas três dos artistas autores das centenas de pinturas, fotografias, esculturas e instalações que podemos ver neste espaço e quando o fui visitar este museu tive a oportunidade de ver a coleção permanente e uma exposição temporária de Francisco Afonso Chaves, que nos apresenta belas fotos do arquipélago dos Açores e da Madeira captadas através de estereoscopia.

 

O Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado pode ser visitado de terça a domingo das 10h às 18h, sendo que a entrada custa 4,50€. No entanto, se apresentarem a vossa declaração do centro de emprego ou visitarem este espaço no primeiro domingo do mês a entrada é gratuita.

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui.  

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8546.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8548.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8549.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8551.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8553.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8557.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8559.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8560.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8561.jpg

 

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8562.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8566.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8569.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8571.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8573.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8576.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8580.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8583.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8585.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8586.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8587.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8588.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8589.jpg

Museu_de_Arte_Moderna_Lisboa-8590.jpg

Graziela

Avenida Q

Tela_Ao_Baixo_Av_Q_Sagres_Trindade_III.JPG

O mundialmente famoso musical "Avenida Q" chegou finalmente a Portugal! Encenado pelo ator Rui Melo e com a participação de Ana Cloe, Diogo Valsassina, Gabriela Barros, Inês Aires Pereira, Manuel Moreira, Rodrigo Saraiva, Rui Maria Pêgo, Samuel Alves, Artur Guimarães, Luís Neiva e André Galvão, "Avenida Q" acompanha a história de Luís, um recém licenciado cheio de esperanças, que vai viver para um bairro onde qualquer jovem como eu poderia estar a viver.

 

Lá encontra todo o tipo de "personagens" com as quais nos cruzamos no dia a dia, como por exemplo: o jovem desempregado, a rapariga insegura, o "tarado da internet", a árabe que vive uma luta contra o preconceito, o jovem que ainda está no armário ou a estrela decadente, tudo isto com fantoches estilo "Marretas", mas não pensei que isto é uma história fofinha, pois "Avenida Q" aborda temas comuns a todos nós: amor, amizade, dinheiro, trabalho e sonhos. Sim, porque o sonho comanda tudo e sem querer revelar mais sobre a história posso dizer-vos que me diverti muito a ver este espetáculo (é de rir do inicio ao fim) e que fiquei bastante surpreendida com alguns atores que nem sabia terem "voz" para cantar. Assim, se não sabem o que vão fazer no próximo fim de semana convidem os vossos amigos, o namorado/namorada e vão ao teatro porque é o melhor programa que poderão ter para uma noite animada!

 

*"Avenida Q" está cena no Teatro da Trindade, em Lisboa até dia 2 de abril e os bilhetes custam entre 12 e 18€.

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.