Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

Tratar dos olhos - Parte 2

_MG_1739-9.JPG

Fotos: Cátia Santos e Graziela Costa

 

Depois de ter vos ter contado como correu a minha consulta de optometria chegou a hora de vos contar como foi o processo de escolha dos óculos e das lentes oftálmicas.

 

Ora sendo eu míope e com tendência para passar mais de 12h à frente do computador precisava de ter umas lentes oftálmicas com anti reflexo e outras características adequadas ao meu estilo de vida e para me ajudar nessa tarefa o optometrista Rui Silva da Optivisão recorreu à HVC Viewer, uma app da Hoya que simula os diversos tipos de lente de acordo com as nossas necessidades.

 

Para além disso, experimentámos também o Hoya visuReal, um sistema de medição portátil que fornece uma detecção automática e precisa de vários valores de centragem: DNP monocular, alturas pupilares, medidas da box, ponte, rotação da cabeça, distância ao vértice corneal, ângulo pantoscópico. Valores extremamente importantes para tudo fique perfeito.

 

Depois chegou a hora de escolher a armação, momento que eu já sabia que ia ser complicado porque quanto mais armações tenho para escolher pior. No entanto, sabia que queria uns óculos clássicos, de preferência pretos e que fossem passíveis de ser usados com qualquer estilo de roupa. Sim, porque mais do que uma proteção, para mim uns óculos servem de "moldura" ao rosto e como acessório de moda. Assim, acabei por escolher uma armação da Moss, uma marca exclusiva da  Optivisão e que tem preços bastante em conta. Quanto à cor é um violeta tão escuro que parece preto.

 

Passados dois dias fui buscar os meus óculos e lá estavam eles, prontinhos para me dar uma nova visão do mundo. :)

 

PS: Para quem não viu pode ver aqui o post sobre a minha consulta de optometria.

_MG_1744-10.JPG

_MG_1745-11.JPG

_MG_1746-12.JPG

_MG_1753-14.JPG

_MG_1764-15.JPG

_MG_1777-17.JPG

_MG_0163.JPG

Graziela

Tratar dos olhos - Parte 1

_MG_1681-1.JPG

Fotos: Cátia Santos

 

É frequente preocuparmos-nos com o nosso corpo em geral, mas por vezes esquecemos-nos dos nossos olhos e a visão, tal como todos os nossos sentidos, é bastante importante. Tanto que devemos consultar o nosso optometrista no máximo de dois em dois anos, aliás quem tem condições mais severas deve fazê-lo de ano a ano. No entanto, eu andava um pouco desleixada e já não fazia uma consulta há quase três anos. Claro que, notava que algo se passava, até porque nos últimos meses enquanto estava ao computador preferia estar sem óculos. Nesse sentido, decidi que estava na hora de fazer alguma coisa.

 

Marcar uma consulta de optometria era o primeiro passo e depois logo via se precisava ou não de mudar a graduação. Chegado o dia da consulta desloquei-me à Optivisão e prontamente fui atendida pelo optometrista Rui Silva, que me fez todos os exames necessários para avaliar o estado da minha visão e concluiu que a minha miopia estava estabilizada, isto é, a minha graduação mantinha-se. Então qual era o meu problema? A conclusão a que chegámos é que as lentes oftálmicas que eu estava a usar não eram as mais adequadas, já que não tinham anti-reflexo e a sua qualidade não era por aí além. Algo que eu já suspeitava porque foram compradas através da internet e se numa óptica custam x e na internet custam menos de metade, algo não está bem. 

 

Como os meus trabalhos implicam ficar muitas horas à frente de um computador ou fotografar eventos onde estou sujeita a ver luzes intensas é bastante importante encontrar as lentes oftálmicas e a armação mais adequadas, mas disso falar-vos-ei num próximo post. 

 

Até lá deixo-vos com umas fotos deste primeiro "processo".

_MG_1686-2.JPG

_MG_1691-3.JPG

_MG_1695-4.JPG

_MG_1696-5.JPG

_MG_1707-6.JPG

_MG_1716-7.JPG

_MG_1723-8.JPG

 A minha foto "nerdy"

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.