Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de Desempregada

Um blogue de lifestyle para todos os orçamentos!

De visita ao Centro de Ciência do Café

Campo_Maior_Originais-000883.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Que tal começarmos o fim de semana com um bom café para termos energia para aproveitarmos estes dois dias livres? Pois é, há duas semanas atrás por ocasião da minha visita à Adega Mayor fui também visitar o Centro de Ciência do Café e é dele que vos falo neste post.

 

Criado pelo grupo Nabeiro, em Campo Maior, o Centro de Ciência do Café é um local onde podemos conhecer toda a história do café. Já que, desde as plantações, até à distribuição podemos ter contacto com todos os aspetos desta indústria que atualmente emprega milhares de pessoas em todo o mundo.

 

Ao visitar este Centro posso dizer-vos que gostei particularmente da forma interativa como foi organizada a exposição, pois tanto adultos como crianças podem interagir e descobrir coisas bastante interessantes sobre o mundo do café. No final até podemos provar um daqueles cafés fantásticos que os baristas do centro preparam especialmente para nós, por isso têm mesmo de visitar este local.

 

Os bilhetes custam entre 4 e 6€ e até existe um bilhete de família que custa 10€ (mais informações aqui).

 

Agora e para vos abrir o "apetite" deixo-vos algumas fotografias da minha visita ao Centro de Ciência do Café.

Campo_Maior_Originais-000893.jpg

A comitiva que nos recebeu vestidas com os trajes típicos dos países produtores de caféCampo_Maior_Originais-000898.jpg

Um dos baristas do Centro de Ciência do CaféCampo_Maior_Originais-000904.jpg

Campo_Maior_Originais-000915.jpg

Campo_Maior_Originais-000923.jpg

Nhami!
Campo_Maior_Originais-000926.jpg

Uma proposta bem original
Campo_Maior_Originais-000935.jpg

O cafeeiroCampo_Maior_Originais-000939.jpg

Alguns dos bichinhos que atacam os cafeeirosCampo_Maior_Originais-000940.jpg

O núcleo expositivo que conta a história do café ao longo do tempoCampo_Maior_Originais-000952.jpg

Campo_Maior_Originais-000954.jpg

Aqui podem tirar uma fotografia num dos cafés mais emblemáticos do nosso paísCampo_Maior_Originais-000956.jpg

Campo_Maior_Originais-000959.jpg

Campo_Maior_Originais-000960.jpg

Campo_Maior_Originais-000963.jpg

O contrabando de café na altura da ditaduraCampo_Maior_Originais-000964.jpg

As sacas de caféCampo_Maior_Originais-000970.jpg

Os grãos de caféCampo_Maior_Originais-000972.jpg

Campo_Maior_Originais-000974.jpg

Algumas máquinas de caféCampo_Maior_Originais-000975.jpg

As chávenasCampo_Maior_Originais-000976.jpg

Campo_Maior_Originais-000978.jpg

O primeiro carro do grupo NabeiroCampo_Maior_Originais-000979.jpg

DSC_0109 (1).JPG

Graziela

Ser turista na minha cidade - Parte 40: Fundação José Saramago

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0133.jpg

Fotos: Graziela Costa

 

Depois de ter feito um "Ser Turista Na Minha Cidade" sobre a Casa dos Bicos, em Lisboa, uma leitora informou-me que mostrando o papel do centro de emprego também se poderia visitar de forma gratuita a Fundação José Saramago, organização que está dentro mesmo edifício. Assim, um destes dias aproveitei para ir conhecer melhor o trabalho do nosso Nobel da literatura, José Saramago

 

Ao longo dos quatro pisos que compõe este edifício, a Fundação Saramago tem uma exposição permanente dedicada à carreira do escritor português, uma loja, com espaço para exposições, um mini auditório onde podemos ver o documentário "José e Pilar" e uma biblioteca com obras deste e de outros autores. Por isso, se quiserem conhecer um poucos sobre a vida e obra deste escritor têm mesmo de visitar esta fundação.

 

Conheçam aqui os seus horários e acessibilidades.

 

PS: Para verem outros "Ser Turista Na Minha Cidade" entrem aqui

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0135.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0138.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0141.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0143.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0145.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0146.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0148.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0153.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0155.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0157.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0160.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0163.jpg

Fundacao_Jose_Saramago_Escritor-0164.jpg

Graziela

Chuva de impressões

360imprimir.png

Em plena black friday a 360imprimir, a primeira gráfica portuguesa online lança uma nova campanha. Assim, ao participarmos no passatempo que está a decorrer no seu site habilitamos-nos a ganhar  créditos em conta cliente até 100€, portes grátis, oferta de produtos e muito mais. Eu já participei e ganhei 250 cartões visita, o que é muito bom, pois seja qual for a nossa profissão dá sempre jeito ter elementos de apresentação que nos diferenciem e como sabem as primeiras impressões contam muito.

 

Em relação à qualidade de impressão dos produtos da 360imprimir, apesar de ainda não ter encomendado os meus cartões posso dizer-vos que tem muito boa relação preço/qualidade, pois quando ainda estava no meu antigo emprego chegámos a mandar vir flyers de lá e veio tudo impecável. Também recentemente, uma amiga minha mandou vir cartões de visita para o seu blogue e apesar de terem vindo com um pequeno defeito eles rapidamente os substituíram por uns novos e ela ficou super satisfeita. Logo, não perdem nada em participar neste passatempo, para além disso ainda podem habilitar-se a um prémio até 2000€, mediante o número de amigos que consigam angariar.

 

Brevemente, espero já ter uma nova identidade visual para o blogue e nessa altura irei imprimir os meus cartões, por isso depois mostro-vos o resultado. 

Graziela

À descoberta das origens

Julho_a-6.JPG

Fotos: Graziela Costa, Sandrine Ginja e Ana Gaspar

 

Sou curiosa por natureza e adoro descobrir o "lado de trás" das coisas que gosto, aliás foi isso que inicialmente me levou a confecionar receitas para o blogue. Na altura queria aprender a fotografar "comida" e testar-me a mim própria. Assim, quando recentemente me convidaram para descobrir como são feitos os cremes vegetais nem pensei duas vezes, até porque não resisto a um bom pão com este tipo de cremes (é a minha grande facada na dieta).

 

Na sexta feira passada, eu e mais alguns bloggers partimos à aventura e fomos conhecer os segredos da Escolha Vegetal, uma série de marcas de cremes vegetais representadas pela Unilever / Jerónimo Martins.

Julho-37.JPGNesta nossa visita começámos por ir visitar um campo de girassóis, pois são eles que fornecem as sementes que vão dar origens aos óleos naturais usados para fazer os cremes naturais.

 

Confesso que, apesar de ter crescido no campo nunca tinha ido a um campo de girassóis, mas adorei, principalmente porque dá para tirar fotografia lindíssimas. 

Julho_a-4.JPG

Vestido: Romwe | Brincos: She Inside | Óculos: Time For Wood | Relógio: Daniel Wellington

Julho_a-7.JPG

Julho_a-9.JPG

Julho_a-8.JPG

Julho-36.JPG

Julho-34.JPG

Sementes de girassol

Julho-33.JPG

Extração caseira do óleo de girassol

Julho-32.JPG

As sementes de girassol secas são um óptimo snack e ficam perfeitas em saladas. Já experimentaram?Julho_a-10.JPG

O nosso grupo Julho-38.JPG

Julho-39.JPG

Alguns dos ingredientes

Julho-40.JPG

Depois de conhecermos a origens dos óleos utilizados na confeção dos cremes vegetais pusemos mãos à obra e em equipas de dois fizemos o nosso próprio creme vegetal. O meu foi feito com óleo de girassol, de coco, salsa e estava muito bom. 

 

E vocês também gostavam de fazer o vosso? Então, espreitem o vídeo no final do post e tentem a vossa sorte. 

Julho-41.JPG

Julho-42.JPG

O meu creme vegetal

Julho-43.JPG

A prova das nossas escolhas vegetaisJulho-35.JPG

 Sem dúvida, um dia para recordar

Já agora, aqui fica a receita para aprenderem a fazer um creme vegetal caseiro. Divirtam-se!

Graziela

Fomos ao Porto!

_MG_1826-14.JPG

Fotos: Graziela Costa e João Pontes

 

Gosto de ser turista na minha cidade e fora dela, gosto de fazer escapadinhas de fim de semana e de conhecer o que de melhor tem o nosso país. Fui habituada assim desde pequena e há muito que queria fazer uma viagem ao Porto com o meu namorado, mas como ambos estamos a trabalhar é difícil marcarmos férias juntos, por isso decidimos aproveitar o feriado do 1º de Maio.

 

Inicialmente pesquisámos viagens para fora do país, mas chegámos à conclusão que ir ao Porto ficaria mais em conta e seria menos cansativo. Comprámos as viagens de ida e volta com antecedência para obtermos os 40% de desconto e tratámos de arranjar um hotel. Ficámos no Tryp Porto Expo, um hotel bem giro, que fica mesmo junto à Exponor e a um saltinho do Mar Shopping, pelo que foi fácil chegar de transportes públicos. Como nesse dia estava a chover muito e quando fizemos o check in já eram quase 20h decidimos ficar por lá e aproveitar o conforto do quarto: vimos montes de episódios do "Lei e Ordem", do "Mentalista" e ainda fomos ao bar do hotel tomar um chá.

 

FotorCreated1.jpg

1 - A fachada do hotel onde ficámos

2 e 3 - Os pormenores do quarto (trocava já a minha cama por aquela eheheh)

_MG_1758aa.png

Com uma chaise longue assim, no corredor, não há como não fazer uma foto.

FotorCreated2.jpg

1 - O ginásio do hotel

2 - O pequeno almoço reforçado

3 - O bar do hotel

4 - A piscina que adoraria ter experimentado

_MG_1819-12.JPG

No dia seguinte, depois de um pequeno almoço fantástico onde a dieta foi posta, de lado rumámos ao Porto para visitar a Ribeira e a baixa, mas acabámos por andar às voltas pela cidade porque como era fim de semana prolongado estava tudo cheio de turistas e as filas para os Clérigos e para a livraria Lello eram gigantes, ainda assim deu para nos divertirmos. 

_MG_1821aa.png

_MG_1820-13.JPG

_MG_1807-11.JPG

 São Bento

_MG_1872-15.JPG

Ribeira

_MG_1868aaa.png

_MG_1886-17.JPG

_MG_1911-20.JPG

Livraria Lello

_MG_1915-21.JPG

A Vida Portuguesa

_MG_1918-22.JPG

_MG_1921-23.JPG

Cedofeita

_MG_1925-24.JPG

_MG_1903-19.JPG

 Clérigos

_MG_1930-25.JPG

Aliados

_MG_1942-29.JPG

À noite fomos jantar ao Bom Sucesso Gourmet, um restaurante perto da Casa da Música,  onde usufruímos do prémio que eu tinha ganho no passatempo do dia dos namorados do blogue "Diário de Um Baton".

 

Como o meu presente era um menu "Degustar para 2" tivemos a oportunidade de experimentar cinco entradas, um prato principal e uma sobremesa. Eu adorei os peixinhos da horta e os ovos com farinheira e espargos, mas o bacalhau à brás também era fantástico e o petit gateau com gelado que comemos no fim também era upa upa.

 

No final acabámos por voltar logo para o hotel porque a chuva não nos largava e como os transportes eram cada vez menos ficámos com medo de não conseguir voltar para lá. O que até foi bom porque deu para nos refugiarmos no quentinho do quarto e aproveitarmos um bom banho de imersão. Só faltou a espuma! Ehehehe

 

FotorCreated3.jpg

No último dia aproveitámos para encontrar a minha amiga Daniela e pôr a conversa em dia, já que a nossa ida a Serralves foi cancelada devido às más condições atmosféricas. E é engraçado porque apesar de ter estado três dias no Porto pareceu-me muito menos, pois o tempo não ajudou, ainda assim deu para ver que esta é uma cidade muito bonita e com imensos locais para visitar. Para além disso, quero voltar àquele hotel que tão bem nos recebeu!

_MG_2009aaa.png

Campanhã

_MG_2024aa.png

 

Guarda chuva: Terra Lusa

 Até à próxima Porto!

Graziela

Ser turista na minha cidade: passar uma noite em Alfama

Alfama_Graziela_Costa-1667.jpg

 Fotos: Graziela Costa

 

Há duas semanas atrás eu, o meu namorado e a Júlia (cadela) decidimos por um dia ser turistas à séria. Estabelecemos um orçamento de 60 euros para uma noite num hotel que tivesse pequeno almoço incluído e claro, que aceitasse animais. Depois de uma pesquisa no Booking encontrámos o Palácio Vila Flor, uma espécie de guesthouse bem no coração de Alfama.

 

Como o check in só se pode fazer até às 20h, mal o meu namorado chegou do trabalho fomos logo para lá. Até porque saindo no metro do Terreiro do Paço são cerca de 10 / 15 minutos a pé.

 

Gostei muito do hotel e nesse dia estávamos tão cansados que acabámos por pedir pizza para comer lá e soube mesmo bem. Até porque é engraçado pedir Telepizza quando se está num hotel, no entanto como não tínhamos televisão no quarto (um ponto fraco do hotel) acabámos por ver uma maratona de "Porta dos Fundos" no tablet e dormimos.

 

De manhãzinha tivemos ainda direito a um rico pequeno almoço (pão, frutas, chá, leite, compotas, etc) e a seguir fizemos-nos à estrada dando uma volta por Alfama. No entanto , mal saímos do hotel encontrei logo uns amigos que até tiraram uma foto à Júlia (a que está a preto e branco em baixo) para recordar o momento.

 

Nesse dia aproveitei ainda para ir ver um filme à Festa do Cinema Francês e para  ver a nova exposição de fotografia na Cinemateca de Lisboa (a entrada é grátis), por isso quem disse que não podemos ser turistas à séria na nossa cidade?

 

Vá, toca a pegar nas máquinas fotográficas e a sair à descoberta.

 

Podem ver outras visitas da série "Ser turista na minha cidade" aqui.

Alfama_Graziela_Costa-1668.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1661.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1663.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1616.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1620.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1623.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1631.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1633.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1650.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1655.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1635.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1637.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1672.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1675.jpg

10736434_1985089474965093_420161493_o.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1676.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1677.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1678.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1681.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1682.jpg

Alfama_Graziela_Costa-1686.jpg

Graziela

Fui ao Mercado e descobri coisas deliciosas

 Fotos: Graziela Costa

 

Nos últimos tempos mal tenho tido tempo para escrever no blogue, mas já há uns dias que queria muito mostrar-vos estas imagens. Recentemente, fui visitar o Mercado de Campo de Ourique, um dos novos hotspots de Lisboa e fiquei a conhecer uma série de novos espaços.

 

Renovado em final do ano passado, este mercado oferece agora uma de série de bancas com conceitos gourmet misturadas com as bancas tradicionais que exitiam desde sempre naquele mercado.

 

O convite para visitar este local partiu da Frutos Secos do Mercado, uma banca fundada por três amigos: o Filipe, o Nuno e Roberto, que se conheceram durante o curso de Engenharia Alimentar e juntaram forças para criar um negócio próprio, coragem não lhes falta não é?

 

Na verdade, já quase não me lembrava de ir ao um mercado ao sábado de manhã, mas os cheiros e as cores continuam a fascinar-me tal como em miúda. Depois de quase uma hora de autocarro, estava ansiosa por chegar ao mercado e mal entrei pensei "eh lá, isto está bonito!". Dei uma volta pelas bancas e cheguei ao meu destino: a Frutos Secos do Mercado. Lá provei uma série de frutos secos que nem conhecia, e numa altura em que as granolas estão para ficar, o melhor é conhecer alternativas para diversificar a alimentação. Para além disso, apesar de muitos frutos secos já se venderem na maioria dos supermercados, muitos só se encontram em bancas com esta e tem muito mais piada escolher por entre os frascos cheios de cor. 

 

Ah, mas para quem como eu não tem espaço para guardar em casa embalagens e mais embalagens de frutos secos para poder estar sempre a misturar, podem sempre personalizar a vossa granola no site do Frutos Secos do Mercado.

 

Desta visita vieram comigo alguns frutos que vou usar nas próximas receitas: pinhões, manga, kiwi, bananas e mirtilos secos. Aliás estes últimos podem vê-los no meu bolo de frutos do bosque, cuja receita podem ver aqui.

 

PS: Uma das coisas que fiquei a saber aquando da minha visita ao Mercado é que todas as bancas foram a concurso, isto é, os empreendedores candidatavam-se à banca x e tinham de apresentar uma proposta, as melhores ficava com o lugar. Uma ideia interessante e que faz com que os mercados sejam reabilitados com novos projectos cheios de criatividade.

 

Que tal uma visita ao Mercado de Campo de Ourique? Eu estou tentada a voltar e a conhecer todos os espaços eheheh!

 

Já agora, aqui ficam algumas informações bem úteis caso queiram visitar este mercado:

 

Horário

Domingo - 4ª f: 07h00 - 23h00
5ª F - Sábado: 07h00 - 01h00

 

Transportes

Autocarros: 709, 774
Elétrico: 25E, 28E

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Graziela

Visita às caves Ramos Pinto - Vila Nova de Gaia

 Fotos: Graziela Costa

 

Com o fim de semana à porta deixo-vos uma sugestão para um belo passeio. Uma visita às caves do vinho do Porto, uma experiência que eu tive a oportunidade de usufruir no dia dos meus anos, mas que só agora consigo partilhar convosco. 

 

Há uns meses atrás preparei algumas receitas com vinho do Porto, o Lágrima da Ramos Pinto e gentilmente eles convidaram-me para uma visita às suas caves. Como fui ao Nos Primavera Sound, aproveitei a viagem e passei também por estas caves para conhecer um pouco da história por trás destes vinhos.

 

Eu e a Daniela (a minha amiga que me acompanhou nesta visita) chegámos às caves, em Gaia, cerca das 11h da manhã e já tínhamos à nossa espera a Regina, que foi a nossa anfitriã nesta visita ao núcleo museológico da Ramos Pinto.

 

Ao longo da visita foi-nos mostrado todo o espólio histórico e artístico desta companhia, fundada em 1880 por Adriano Ramos Pinto, que à data da fundação da empresa tinha apenas 21 anos. 

 

Durante a visita tivemos oportunidade de ver alguns dos cartazes publicitários dos vinhos Ramos Pinto, artigos de merchandising (bastante raros para a época), peças de arte e os antigos escritórios.

 

 

 

 

 

 

 

Para além disso, ficámos a conhecer os diferentes vinhos do Porto, como por exemplo o LBV e o Vintage, cujas uvas ainda são pisadas nos lagares tradicionais. Já os outros vinhos são elaborados no centro de vinificação da Quinta do Bom Retiro e tal como os anteriores vêm para estas caves fazer o seu processo de envelhecimento.

 

 

 

 

No final da visita tivemos a oportunidade de experimentar dois vinhos do Porto reserva, um tinto e um branco, mas como ainda era cedo e o dia ia ser longo, encomendámos uma tábua de queijos, um autêntico manjar!

 

As visitas às caves Ramos Pinto (Av. Ramos Pinto, nº 400 - Vila Nova de Gaia ) decorrem de:

Maio > Outubro: 10h às 18h (todos os dias)

Abril: 10h00 às 18h00 (Segunda a Sexta-feira, excepto Feriados) 

Novembro  > Março: 9h às 17h00 (Segunda a Sexta-feira, excepto Feriados). 

 

Já agora, gostaria de agradecer à minha amiga Daniela por me acompanhar e à Ramos Pinto pelo convite, pois esta era uma experiência pela qual ansiava há muito. 

 

PS: Podem consultar as receitas que fiz com vinhos Ramos Pinto aqui e aqui.

 

 

Graziela

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.